ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 24º

Consumo

Da Bahia, Bezerra só traz a felicidade em sua sobaria

José Bezerra é dono da Sobaria do Baiano, uma sobaria delivery que existe desde 2015 e gera curiosidade pela miscigenação cultural

Por Lucas Mamédio | 22/10/2020 09:32
Baiano em frente sua sobaria delivery (Foto: Paulo Francis)
Baiano em frente sua sobaria delivery (Foto: Paulo Francis)

Um baiano, que mora em Campo Grande e faz comida “japonesa”. As aspas são porque o sobá já virou patrimônio gastronômico da Capital e tem sua receita totalmente adaptada ao gosto do campo-grandense.

José Bezerra de Moraes, de 65 anos, é dono da Sobaria do Baiano, uma sobaria delivery que existe desde 2015 e gera curiosidade pela miscigenação cultural dentro de um comércio só.

Baiano é uma figura. Adora pescar, jogar bola e, claro, fazer um delicioso sobá. "Vim do sul da Bahia de uma cidade chamada Itororó, passei por Ilhéus, era laboratarista de uma grande empresa de borracha, e também mexia com cacau. Em 1985 teve a crise da vassoura de bruxa, que atingiu o cacau. E eu com três filhos tive que vim pra Campo Grande, onde moravam duas irmãs”.

Baino não vê problema em fazer comida oriental (Foto: Paulo Francis)
Baino não vê problema em fazer comida oriental (Foto: Paulo Francis)

Já no ano seguinte Baiano teve o primeiro contato com o prato do qual vive hoje. “Então chegando aqui, tive a sorte de entrar numa empresa, e como eu jogava bola, e nosso time jogou um campeonato e fomos campeões. Então fomos comemorar nosso título num lugar que vendia sobá, e foi paixão à primeira vista”.

Depois se apaixonar, Baiano começou a frequentar a "feirona" quando era na Rua Abrão Júlio Rahe, que vendia sobá. “Eu comia sobá duas, três vezes por semana. Comprava até fiado”.

A curiosidade por aprender a fazer o sobá nasceu e um amigo, que sabia, o ensinou. “Então surgiu a curiosidade de como fazer e tinha um amigo que fazia e me ensinou. Ele fazia e eu acompanhava o processo e aprendi. Aí comecei a fazer pra mim, pros amigos, e todos falavam pra eu abrir minha sobaria”.

Baiano abriu sua sobaria em 2015 (Foto: Paulo Francis)
Baiano abriu sua sobaria em 2015 (Foto: Paulo Francis)

Baino conta que depois de aprender nunca mais parou de fazer, inclusive fazia em grande eventos, principalmente em sua comunidade religiosa. Ele então encontrou um parceiro e abriu sua primeira sobaria, em sociedade com esse parceiro.

“Mas em 2015 passamos por um momento muito difícil e tivemos que fechar. Dois meses depois eu abri a minha própria, que é só delivery e estou até hoje, graças a Deus”.

Sobre o fato de ser baiano e fazer comida oriental num estado do Centro-oeste, José Bezerra diz que o que interessa é o amor com que faz algo. “As pessoas ficam curiosas com essa coisa do baiano, mas eu estudei, faço várias comidas japonesas. Quando você ama fazer uma coisa, você faz diferente. Eu como sobá todo dia. Baiano não tem que fazer só um tipo de comida, baiano é inteligente e faz o que quer”.

Para pedidos, opções de comida e preços, você pode acessar o Instagram da Sobaria do Baiano.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário