A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Junho de 2019

09/06/2019 07:25

Em feirinha de mulheres, troca de experiência é tão importante quanto venda

Comércio Delas promoveu o segundo encontro com mais de 60 empresárias da cidade

Danielle Valentim
Comerciantes interessadas em participar podem procurar a Feirinha do Comércio Delas no Instagram (Foto: Danielle Valentim)Comerciantes interessadas em participar podem procurar a Feirinha do Comércio Delas no Instagram (Foto: Danielle Valentim)

Expositores organizados, produtos de qualidade e muito sorriso no rosto. Pela segunda vez, a mulherada do Comércio Delas provou que a venda na feirinha é apenas consequência do que realmente representa o empreendedorismo feminino.

A troca de experiências e o reforço no networking se destacam durante um dia inteiro de vendas dos mais variados produtos. O Lado B foi conferir de perto a loucura que é reunir mais de 60 vendedoras em uma única feira.

Idealizadora do evento, a empresária Vivian Jorge também é dona do grupo de vendas Comércio Delas existente há 7 anos no Facebook. O espaço online reúne mais de 316 mil pessoas. Disponibilizar vagas no evento presencial foi o mais complicado. “Todo mundo quer vir. A primeira feira reuniu 36 expositores. Desta vez vieram 66 e mais 50 aguardam na fila. Vamos ter que trocar de lugar até chegar ao Albano Franco”, deseja Vivian.

Vivian Jorge também é dona do grupo de vendas Comércio Delas existente há 7 anos no Facebook (Foto: Danielle Valentim)Vivian Jorge também é dona do grupo de vendas Comércio Delas existente há 7 anos no Facebook (Foto: Danielle Valentim)

Na loja de Vivian, os descontos estavam imperdíveis. Peças de R$ 80 foram vendidas a R$ 20.

Acompanhada da mãe Priscila Freitas, de 29 anos, a pequena Daniela Freitas, de 10 anos, vendia produtos a partir de R$ 3. Com caixas personalizadas, a banca da pequena tinha até antídoto para fugir do estresse. “Eu já comprei lacinho com a vendas dos doces. Eu gosto de vender”, diz Daniela. “Essa feira é muito importante para a gente divulgar. A gente também vende pela internet no Instagram @delinhasdpri”, completa a mãe.

O encontro reuniu veteranas e novatas, como é o caso da empresária Thais Lima França, que participa de grupos online, mas nunca tinha levado a Dithas Semijoias para fora das lojas. A jovem de 25 anos é dona de duas lojas.

“Participo de grupo online, mas hoje é a primeira vez que participo de feira. Eventos assim são importante porque a gente pode divulgar a marca, ficar conhecido e aumentar os contatos. As peças tem garantia de um ano. Sou eu quem fabrico e temos as coleiras para cachorro como novidade. Temos duas lojas, no shopping Estação e no box 119 da Feira Central”, conta Thais.

Acompanhada da mãe Priscila Freitas, de 29 anos, a pequena Daniela Freitas, de 10 anos, vendia produtos a partir de R$ 3 (Foto: Danielle Valentim)Acompanhada da mãe Priscila Freitas, de 29 anos, a pequena Daniela Freitas, de 10 anos, vendia produtos a partir de R$ 3 (Foto: Danielle Valentim)
Thais Lima França, que participa de grupos online, mas nunca tinha levado a Dithas Semijoias para fora das lojas (Foto: Danielle Valentim)Thais Lima França, que participa de grupos online, mas nunca tinha levado a Dithas Semijoias para fora das lojas (Foto: Danielle Valentim)

No ramo sustentável há 3 meses, a empresária Adrien Giane Leguizamon, de 27 anos, destaca a receptividade das feiras. A Mantis Produtos Ecológicos oferece os canudos ecológicos, no aço inox. A partir de três peças, a unidade sai a R$ 10. Dá para montar kit com o canudo e saquinho para guardar na bolsa.

“Você pode carregar para onde quiser e claro tem a parte ecológica de você não estar descartando o plástico. É só lavar e aço inox garante durabilidade. Não tem risco de infecção, é só lavar. Vendo pelo Instagram e Facebook e participo das feiras. Eventos assim facilitam a divulgação e aumenta nossos contatos. Aqui a gente capta ideias e tem noção do que está rolando no mercado e do que divulgar. Uma feira puxa a outra, é uma parceria muito legal”, explica a empresária.

A intenção de Vivian, desde o princípio, é de que as mulheres que já negociam através do grupo, apresentem os produtos a novas clientes. A empresária admite que surjam uns desentendimentos por “melhor” lugar na feira, mas que rapidamente são resolvidos.

No ramo sustentável há 3 meses, a empresária Adrien Giane Leguizamon, de 27 anos, destaca a receptividade das feiras (Foto: Danielle Valentim)No ramo sustentável há 3 meses, a empresária Adrien Giane Leguizamon, de 27 anos, destaca a receptividade das feiras (Foto: Danielle Valentim)
Loja Estilo Maria Cristina também estava presente. (Foto: Danielle Valentim)Loja Estilo Maria Cristina também estava presente. (Foto: Danielle Valentim)

“O nosso objetivo é fazer com que essas mulheres que já são amigas online, possam ter essa mesma amizade fora das telas e, além disso, incentivar as pessoas a antes de comprarem em grandes empresas, shoppings e outros, priorizarem as pequenas empresárias, que se entregam dia a dia ao trabalho e incentivar o empreendedorismo feminino”, afirma Vivian Jorge.

Estilo Maria Cristina também estava presente. As peças estavam sendo vendidas com 30% de desconto. “Uma mulher empoderada, empodera outras mulheres. O mais bacana é que reunir todas facilita a vida de pessoas que não têm tempo durante a semana”, pontua a empresária Cristina Martinez, de 26 anos.

Nicole Batista, de 8 anos, já realiza sonhos com a venda de Slime. “Comecei a fazer o slime no ano passado, mas nunca dava certo. Assim que aprendi resolvi vender. Com o dinheiro da venda eu já consegui comprar muitas coisas, inclusive um bebê reborn. Eu vendo desde o ano passado”, disse.

Nicole Batista, de 8 anos, já realiza sonhos com a venda de Slime.(Foto: Danielle Valentim)Nicole Batista, de 8 anos, já realiza sonhos com a venda de Slime.(Foto: Danielle Valentim)
A nordestina Renata Barros Vasconcelos, de 30 anos, aprendeu o crochê ainda adolescente (Foto: Danielle Valentim)A nordestina Renata Barros Vasconcelos, de 30 anos, aprendeu o crochê ainda adolescente (Foto: Danielle Valentim)

A nordestina Renata Barros Vasconcelos, de 30 anos, aprendeu o crochê ainda adolescente, mas o artesanato virou fonte de rende diante da gestação da filha. “Estou aqui há 5 anos e há 2 criei a Mimos e Artes. Depois que engravidei deixei o comércio e trabalho em casa, vendendo pela internet. Tem peças de R$ 5, mas também tem o chalé que eu estou usando por R$ 150”, explica.

A massagista Lilian Mendes, de 33 anos, levou até a Quick Massage, um estilo de massagem rápida ao evento. “Uma sessão de 15 minutos corresponde a 50 minutos. O pessoal trouxe outros produtos e eu trouxe o bem estar. Feiras assim conseguimos fechar parcerias e compartilhar diversos produtos e serviços em um só lugar”, disse.

Linha Mahogany também estava no evento com produto que tira até cheiro de alho da mão. “Todos os produtos são eau de parfum e os preços são bons. Eventos como este só fortalecem parcerias”, pontua a empresária Cristina Martins, de 36 anos.

A massagista Lilian Mendes, de 33 anos, levou até a Quick Massage, um estilo de massagem rápida ao evento (Foto: Danielle Valentim)A massagista Lilian Mendes, de 33 anos, levou até a Quick Massage, um estilo de massagem rápida ao evento (Foto: Danielle Valentim)
Aromas para ambientes da Fancy chamavam a atenção. (Foto: Danielle Valentim)Aromas para ambientes da Fancy chamavam a atenção. (Foto: Danielle Valentim)

Ao lado, os aromas para ambientes da Fancy chamavam a atenção. A empresária Zildete Gadelha explica que os dispositivos da marca são programados para não desperdiçar produto aos fins de semana, quando a empresa está fechada.

A empresária Daniela Zanetti, de 26 anos, também levou muitos cheiros ao evento. Com diversas marcas expostas, a jovem apresentou novidade em perfume de bolsa “Estou no ramo há 6 meses e o network é a melhor parte das feiras”, pontuou.

Com bolos de encher os olhos, Valquiria Oliveira levou suas produções deliciosas para a feira. “Mexo com os bolos há 3 anos, mas estou há 6 meses em Campo Grande. Esta é a segunda vez que participo e agora estou marcando ponto em todas as feirinhas. Fazemos de tudo, balas de coco recheadas. Aqui a gente fomenta o empoderamento da mulher”, explica.

Empresária Daniela Zanetti, de 26 anos, também levou muitos cheiros ao evento. (Foto: Danielle Valentim)Empresária Daniela Zanetti, de 26 anos, também levou muitos cheiros ao evento. (Foto: Danielle Valentim)
Com bolos de encher os olhos, Valquiria Oliveira levou suas produções deliciosas para a feira. (Foto: Danielle Valentim)Com bolos de encher os olhos, Valquiria Oliveira levou suas produções deliciosas para a feira. (Foto: Danielle Valentim)

A feira é da mulherada, mas o aposentado Carlos Farias Martins, de 54 anos, levou uma cabine de foto instantânea para divulgar o trabalho. “Faço aniversários, casamentos. Qualquer evento. É só chamar”, pontua.

Comerciantes interessadas em participar podem procurar a Feirinha do Comércio Delas no Instagram.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.