A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Março de 2019

15/03/2019 09:28

Inspirada em cenas de Campo Grande, coleção para casa prolonga florada do ipê

Com uma releitura de tudo o que já foi feito sobre o tema, a ideia é trabalhar a tendência do “mix n’ match” em centros de mesa, sousplats, panos de prato, toalhas e almofadas.

Kimberly Teodoro
Mary e Paula se inspiraram na floração do ipê para dar vida ao design da linha de produtos de decoração (Foto: Paulo Francis)Mary e Paula se inspiraram na floração do ipê para dar vida ao design da linha de produtos de decoração (Foto: Paulo Francis)

Inspiradas pelo contraste entre as flores de ipê e o cenário urbano de Campo Grande, as amigas e parceiras de negócio Paula Bueno e Mary Saldanha criaram a coleção “Ipê Concreto”, uma releitura de tudo o que já foi feito usando o tema. A ideia é trabalhar a tendência do “mix n’ match”, um termo que define a combinação de estampas, texturas e cores. O resultado é a cultura regional com um ar moderno e divertido sem deixar de lado a poesia e o romantismo.

A proposta é levar para dentro de casa a representação de um momento que já faz parte do cotidiano de quem vive aqui. “A florada do Ipê dura 5 dias, ficamos o ano inteiro esperando esse momento e quando acontece, para a cidade inteira para tirar fotos e olhar a beleza das flores”, explica Paula.

Na coleção de centros de mesa, sousplats, panos de prato, toalhas e almofadas, cada cor e estampa tem seu papel. Os tons de cinza uma metáfora da imagem das pétalas da flor caídas no asfalto. O neon dá o toque de modernidade cada vez mais em alta. O azul é um dos elementos centrais, representando o céu, principalmente nas fotos feitas dos Ipês, sempre em com o “céuzão sul-mato-grossense” ao fundo.

Toda a linha é feita à mão, desde a estampa até a costura (Foto: Arquivo Pessoal)Toda a linha é feita à mão, desde a estampa até a costura (Foto: Arquivo Pessoal)

Foram 2 anos de planejamento até finalmente tirar o projeto do papel, em um processo de amadurecimento em que além do conceito foi necessário buscar os materiais adequados, as cores, fazer e refazer os testes até descobrir a melhor maneira de desenvolver o produto.

“Todo o acabamento foi um estudo de como estampar, pintar, deixar a superfície lisa, projetamos os puxadores para que ela fique frente e verso e precisamos buscar um parceiro que topasse fazer”, conta Paula.

Assim como o conceito da marca, a criação e desenvolvimento dos projetos também é uma espécie de misturar e combinar. “Cada uma traz a sua visão do projeto e trabalhamos em cima disso juntas até acharmos que encontramos o que estávamos buscando. Nessa parte final é que ficou mais dividido e cada uma assumiu uma parte do processo, eu estou saindo mais com a parte da produção e a Paula com a divulgação”, diz Mary.

Trabalhando dentro do “slow design”, as designers contam que a proposta é produzir com mais foco, em menores quantidades e evidenciando sempre a qualidade. “Fazemos produtos duráveis, usando tecidos 100% algodão e que terão um ciclo de vida útil maior. Vemos muito no mercado a quantidade de coisas descartáveis e queremos trazer justamente o oposto, porque não aguentamos mais lixo”, ressalta Mary.

A linha tem centros de mesa, sousplats, panos de prato, toalhas e almofadas (Foto: Paulo Francis)  A linha tem centros de mesa, sousplats, panos de prato, toalhas e almofadas (Foto: Paulo Francis)
As estampas mesclam as flores de ipê a padrões como listras e poás, dando um ar moderno a coleção (Foto: Paulo Francis)As estampas mesclam as flores de ipê a padrões como listras e poás, dando um ar moderno a coleção (Foto: Paulo Francis)

A dupla tem outros projetos em andamento, a próxima coleção já tem até nome e data de estreia marcada para junho deste ano, feita em parceria com o governo do estado, a “Cantarolar”, é inspirada no trabalho do cantor e compositor Geraldo Espíndola, cada cômodo da casa ganha uma linha com as letras das músicas transformadas em grafismos, que representam o imaginário da cultura regional.

O lançamento da coleção “Ipê Concreto” será feito no sábado (16) às 9h no estúdio Polca (Rua Piratininga 1134, no Bairro Santa Fé). Ainda em fase de teste, a ideia é conversar com o público e ver a aceitação dos produtos, além de ouvir feedbacks para ampliar a linha ou fazer alterações. Cada sousplat custa R$ 27 reais, o kit com 3 panos de prato sai por R$ 70 reais, as bandejas queridinhas da coleção custam R$ 250 a menor e R$ 350 a maior.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

As cores e estampas conversam entre si na hora de montar a mesa, com ar romântico e moderno (Foto: Arquivo Pessoal)As cores e estampas conversam entre si na hora de montar a mesa, com ar romântico e moderno (Foto: Arquivo Pessoal)
Peça mais cara da coleção, as bandejas são dupla face e custam R$ 250 a menor e R$ 300 a maior (Foto: Paulo Francis)Peça mais cara da coleção, as bandejas são dupla face e custam R$ 250 a menor e R$ 300 a maior (Foto: Paulo Francis)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.