A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

16/09/2018 08:22

Mãe mobiliza o bairro para realizar o sonho da filha de ser medalha de ouro

Fazendo o "trabalho formiguinha" Jocemara consegue juntar aos poucos o dinheiro para as competições da filha com ajuda dos vizinhos

Kimberly Teodoro
Mãe mobiliza o bairro para realizar o sonho da filha de ser medalha de ouro

Entre as despesas com passagens para as competições, hotel, alimentação e roupas, os gastos para a filha realizar um sonho podem chegar a 3 mil reais, valor muito acima do orçamento da faxineira Jocemara Fratino, 35 anos. Mãe da velocista Andreyna Fratino Simões Ferreira, 16 anos, a “Pimenta”, a falta de dinheiro não barra Jocemara que resolveu se virar para bancar a possibilidade de um vida melhor para a filha.

Sem patroncínio, no começo Jocemara Fratino, a Mara, conta que não achou que conseguiria pagar os custos da viagem. Até que ideia de recolher doações para um brechó veio da avó de Andreyna, Dona Neide, que também cedeu a casa para a realização do bazar.

Orgulhosos da atleta que hoje representa não apenas Campo Grande e Mato Grosso do Sul como também o bairro Moreninhas III, amigos e vizinhos se uniram para ajudar Mara, a realizar o sonho da filha de ser atleta profissional. Desde a primeira viagem para competir em Bragança Paulista, São Paulo, em julho deste ano, tudo foi pago  pelas rifas e bazares que mobilizou a vizinhança.

Andreyna Sanches, ficou conhecida como Pimenta pela velocidade e animação da pista. (Foto: Acervo Pessoal)Andreyna Sanches, ficou conhecida como "Pimenta" pela velocidade e animação da pista. (Foto: Acervo Pessoal)

Mara usa o horário de almoço para ir até lojas, mercados e a casa amigos pedir roupas, sapatos, bolsas e acessórios que possam ser vendidos no brechó, em que o item mais barato custa 1 real e o mais caro sai por 5 reais. "Nossa meta é nunca passar de 5 reais nas peças mais caras, porque aqui ninguém tem muito dinheiro para gastar, então as pessoas ajudam como podem e de 1 em 1 real nós conseguimos levantar todo o dinheiro para a viagem", conta.

Com produtos que também são frutos de doações, as rifas são anunciadas no perfil de Mara, no Facebook e vendidas durante o bazar, respeitando sempre o valor máximo de 3 reais para cada número.

Atualmente, o bazar acontece na Rua Mururé, 545 - Moreninhas III e no Centro Comunitário do bairro, mas Mara tenta conseguir um carro para levar o brechó até outros bairros e participar de feirinhas já tradicionais como a do Coophavila II, já que a próxima competição de Andreyna será em novembro na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte.

Quem descobriu o talento de Andreyna foi o técnico e professor de Educação Física Eder Vaz, que na época fazia parte do clube esportivo das Moreninhas e conheceu a adolescente durante uma reunião do clube. Andreyna jogava como segunda goleira do time de futebol e foi convidada a fazer um teste.

“Ela foi a única que apareceu e se deu muito bem na pista”, lembra Eder. Aos 45 dias de treino ela participou do primeiro campeonato brasileiro e conseguiu ficar entre os 20 melhores atletas, competindo contra adversários mais velhos e mais experientes.

Fã de Usain Bolt ela posa para as fotos imitando a pose do ídolo em todas as competições, Andreyna é descrita pelo técnico como uma aluna dedicada, que não falta aos treinos, mas que é espoleta como todo adolescente, ele acredita no talento da “Pimenta”, que ganhou esse apelido justamente pela velocidade e empolgação na pista.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.