ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 25º

Consumo

Pagar na loja mas só retirar em casa é o novo jeito de se comprar sapatos

Alguns consumidores já aderiram a ideia, enquanto que para outros é melhor no site. Verdade é que essa tendência chegou para ficar

Por Raul Delvizio | 21/09/2020 07:05
Aproveitando a novidade, esta loja pôs anúncio na vitrine (Foto: Raul Delvizio)
Aproveitando a novidade, esta loja pôs anúncio na vitrine (Foto: Raul Delvizio)

O Lado B resolveu acompanhar a moda campo-grandense e dar aquele rolê no final de semana – de máscara e cuia – em um shopping da Capital. Como todo bom brasileiro, pulamos de loja em loja e acabamos descobrindo que agora é possível comprar sapatos no melhor jeito pandêmico: recebendo o pedido em casa.

Não entendeu? Nem a gente, então pedimos explicação à uma vendedora.

Tivemos que esperar para entrar na loja, não porque se encontrava cheia, mas é que agora existe limite de clientes no seu interior (Foto: Raul Delvizio)
Tivemos que esperar para entrar na loja, não porque se encontrava cheia, mas é que agora existe limite de clientes no seu interior (Foto: Raul Delvizio)

"Você pode testar aqui agora o sapato. Caso a gente tenha em estoque, você já retira na hora – ou não. Quando não temos por exemplo uma cor ou tamanho de sua preferência, você apenas paga o valor do produto e recebe o que escolheu no seu endereço, com entrega gratuita. Isso funciona principalmente para todos os itens do nosso site".

Aproveitamos a bisbilhotada e papeamos com uma cliente que estava ao lado.

"Não sei você, mas eu achei isso meio sem nexo, porque de qualquer maneira você já perde seu tempo e segurança em tempos de pandemia vindo aqui na loja. E quando você vai até a loja, qualquer uma que seja, você já espera sair de lá com o sapato, né?".

Em outra butique, uma funcionária informou que também estavam fazendo esse tipo de serviço, e acrescentou que existe ainda a possibilidade de fazer pedidos via WhatsApp, com delivery à R$ 15. "Muita gente tem aderido à essa prática. Todo dia temos pedidos, nunca falta cliente", comentou.

Completamente vazia, esta loja estava cheia de pedidos, todos com atendimento on-line via WhatsApp (Foto: Raul Delvizio)
Completamente vazia, esta loja estava cheia de pedidos, todos com atendimento on-line via WhatsApp (Foto: Raul Delvizio)

Se dando conta do que a vendedora havia dito, uma freguesa admitiu que se soubesse não teria ido à loja, afinal, durante a pandemia nada melhor do que aliar praticidade e o conforto de casa.

"Eu amei essa facilidade de comprar assim, porque junta segurança com comodidade", disse. E complementou: "fora que a taxa de entrega é quase o valor do estacionamento do shopping, então acaba que fica elas por elas".

Acabamos não comprando nada, nem sequer uma "sandália de prata", afinal já é fim do mês e fora que nem samba tem para sambarmos por aí. Mas se bem que teve um saltinho alto na cor dourada que caiu tão bem…

Acabamos não trocando nossa "sandália de prata" por esse salto dourado. Ficou para o próximo mês (Foto: Raul Delvizio)
Acabamos não trocando nossa "sandália de prata" por esse salto dourado. Ficou para o próximo mês (Foto: Raul Delvizio)

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário