ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  20    CAMPO GRANDE 19º

Consumo

Povo prefere ficar sem carne do que abandonar cerveja após reajuste

Na enquete realizada neste sábado, 71% dos leitores disseram que não vão trocar a cerveja por outra bebida

Por Thailla Torres | 03/10/2021 09:07
Cliente comprando cerveja em conveniência da Capital. (Foto: Paulo Francis)
Cliente comprando cerveja em conveniência da Capital. (Foto: Paulo Francis)

Enquete e de sábado do Lado B perguntou aos leitores se eles trocariam cerveja por outra bebida após o aumento da bebida que virou o comentário da semana nas redes sociais. A maioria, 71%, disseram que não. Vão continuar metendo a mão no bolso para ter a famosa gelada. Enquanto só 29% se mostraram favoráveis a fazer a troca.

A enquete não tem caráter científico e reflete apenas a opinião dos leitores sobre o tema. Mas deu o que falar nas redes sociais. Para quem vai encarar a troca, a sugestão é até mais pesada em teor alcoólico do que no preço. “Vou tomar corote”, comentaram alguns leitores. Teve gente que pareceu não se importar com preço e afirmou que seguirá tomando “cerveja artesanal”, pouco se importando com o aumento revelado pela Ambev nesta semana, que é dona de rótulos mais conhecidos.

Outra leitora disse que é “melhor continuar tomando cerveja e um tira gosto. Pois a carne está cara para fazer churrasco”, reclamou. Outros sugeriram trocas mais saudáveis, como a substituição da cerveja pela água de uma vez por todas.

De latinha a litrão, as cervejas sofreram reajuste de preço no dia 1º de outubro. A Ambev, empresa de bebidas dona de diversas marcas de cerveja vendidas no País, reajustou o valor de seus produtos e repassou o aumento a lojistas e distribuidoras. Com isso, muitos foram ao supermercado no último dia de setembro garantir a “gelada” antes do aumento.

Em Campo Grande teve gente que preferiu segurar o preço para não perder a freguesia, já que muitos outros itens também seguem caros nas prateleiras. Alguns garantira que há estoque para manter os valores sem aumento por, pelo menos, um mês.

O leitores do Campo Grande News até utilizaram o Mapa Interativo para indicar lugares onde ainda dá para beber mais barato na cidade. Veja abaixo:

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário