ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  29    CAMPO GRANDE 22º

Consumo

Sara vendeu o cabelo, mas não sabia que o resultado seria tão desastroso

A confeiteira queria um long bob para comemorar o aniversário e surpreender os amigos, mas o choque foi dela

Por Ângela Kempfer | 06/11/2021 07:29


No dia do aniversário, a ideia da confeiteira Sara era chocar os amigos com uma transformação. Amanhã, ao completar 24 anos, apareceria linda na festa, com um corte long bob, depois da vida toda manter os fios longos, até o bumbum.

Mas quem ficou em estado de choque foi ela. Na preparação para a grande comemoração, ela viajou a Campo Grande em busca do corte profissional. Saiu de Aquidauana ontem, depois de negociar o valor do corte e também a venda de 55 centímetros de cabelo.

Ao chegar ao salão, mostrou uma foto, para que o resultado ficasse igual ao da modelo do Instagram. Também receberia R$ 200 pelas mechas vendidas. “Eu até pensei em fazer aqui, mas fiquei com medo de dar errado. E os salões pagariam no máximo 80 reais em Aquidauana. Por isso, escolhi um salão em Campo Grande. E acabou que me dei muito mal”, admite.

Tudo combinado na Capital, Sara sentou na cadeira, baixou a cabeça e começou a olhar o celular, foi quando sentiu a tesoura batendo na nuca, em uma altura bem superior a combinada com o cabeleireiro.

“Na hora eu reagi, falei que não era aquilo que eu queria. Daí ele disse que ia consertar. Mas ficou bem pior. Briguei, saí do salão arrasada”, lamenta Sara.

Indignada com o resultado, ela voltou para Aquidauana e postou no Tik Tok a “expectativa X realidade”. A repercussão foi imediata, com outros profissionais oferecendo serviço gratuito para produzir um mega hair e devolver as madeixas longas à aniversariante.

“Mas esse é o problema, ele (cabeleireiro) não quer devolver o cabelo. Eu liguei e ele disse que nem tem mais”, conta.

Destruída, mesmo com a certeza de que o cabelo cresce rápido, Sara desmarcou a festa que seria hoje à noite, “com vergonha”. “Não foi nada disso que eu tinha planejado. Todo mundo aqui na cidade me conhecia pelo cabelo. O máximo que eu cortava sempre eram 6 dedos. Agora acabou”, diz a confeiteira.

Sara não quis divulgar o nome do salão de Campo Grande ainda porque já acionou advogado e tenta acordo com os responsáveis.

"Fiquei muito triste porque eu amo meu aniversario, para mim, é a melhor data do ano, era uma coisa que eu estava esperando há muito tempo. Uma hora dessas eu estaria escolhendo roupa, pensando em maquiagem, mas agora, não vai ter mais nada. Não consigo nem me olhar no reflexo do celular", desabafa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário