A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

21/05/2018 08:07

"Mi Casa Su Casa" é rolê gastronômico e cultural na Mata do Jacinto

Cardápio de comidas chinesas, tailandesas, chilenas e latinas num geral chama atenção

Thaís Pimenta
Rolê costuma agregar bastante gente na casa das meninas. Tem sido um sucesso, disseram elas. (Foto: Thaís Pimenta)Rolê costuma agregar bastante gente na casa das meninas. "Tem sido um sucesso", disseram elas. (Foto: Thaís Pimenta)

De 15 em 15 dias, as companheiras Vanessa Almeida, Valentina Rebollado e o agregado, como brincam, Carlos Rebollado, transformam a casa deles, na Mata do Jacinto, num verdadeiro rolê gastronômico e cultural, o "Mi Casa, Su Casa". O nome espanhol justifica-se pelo cardápio e pela nacionalidade de Valentina, que saiu do Chile para morar no Brasil, há cinco anos. Em São Paulo, conheceu Vanessa e juntas se mudaram para Campo Grande. Carlos veio depois, há dois anos.

Formadas em gastronomia, tinham o sonho de abrir um restaurante pŕóprio, mas por falta de grana optaram por reformar a casa onde moram e fazer tudo acontecer ali mesmo. Um cardápio diferentão, com comidas originárias de diversos países, mas principalmente dos latinos. "Quem cozinha aqui é a Valentina. Eu fico mais com a parte do atendimento mesmo. Minha família sempre ajuda a gente e o Carlos, que é irmão da Valentina, também", diz Vanessa.

Para animar a galera, o músico Renatto Jackson fechou uma parceria com as meninas e tem se apresentado desde o inicio do projeto no local, com um som bem acústico, com covers de MPB, soul music e reggae. "O microfone funciona meio estilo sarau também. Quem cola aqui tem a liberdade de ir nele e declamar uma poesia, ou até mesmo dar uma palinha pra nós", completam.

A comida é realmente saborosa e sempre conta com uma opção vegetariana no cardápio. No último dia de MI Casa Su Casa,neste sábado, a sopa thai, de cabotiã com gengibre, aqueceu veganos, vegetarianos e onívoros  

Músicos se apresentam desde o início do projeto, que já tem 4 encontros realizados. (Foto: Thaís Pimenta)Músicos se apresentam desde o início do projeto, que já tem 4 encontros realizados. (Foto: Thaís Pimenta)

O projeto começou faz pouco tempo e conta com 4 encontros desde o início. "A gente também movimenta os chamados jantares clandestinos nesse meio tempo. Pessoas que não se conhecem podem vir comer conosco de um cardápio mais personalizado, onde cada um diz o que quer experimentar", dizem.

No cardápio, os pratos mais pedidos são a carne mechá, que sai a R$ 18,00 a porção, e o cachorro quente chileno, a R$ 8,00. "Eles são tão queridos pela galera que tem vindo que decidimos colocar no cardápio de novo. A carne mechá trata-se de um sanduíche de carne de boi desfiada, refogado no vinho Carménère. Já o cachorro quente é feito num pão preparado por nós, leva abacate, chucrute, tomate, molho verde e salsicha sem corante" detalha Valentina.

Valentina no comando da cozinha. (Foto: Thaís Pimenta)Valentina no comando da cozinha. (Foto: Thaís Pimenta)
A sopa thai. (Foto: Thaís Pimenta)A sopa thai. (Foto: Thaís Pimenta)

Também foram servidas empanadas chinesas, uma torta de paçoca e um drink que se assemelha ao quentão, mas tem origem chilena, o navegade. "Nos nossos encontros anteriores fizemos totopos com guacamole, chilli beans com nachos e quesadillas, um cardápio bem mais latino".

Com casa cheia, elas celebram o bom movimento que o Mi Casa Su Casa tem tido. "Todo o nosso espaço enche. Tem sido um sucesso, ainda bem".

O próximo rolê deve acontecer no dia 2 de junho. O Mi Casa su Casa fica na Travessa Doraci Cunha Ramos, 19, e começa sempre às 19h.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

Renatto, Vanessa e Valetina no último encontro do projeto.(Foto: Thaís Pimenta)Renatto, Vanessa e Valetina no último encontro do projeto.(Foto: Thaís Pimenta)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.