A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

23/02/2017 20:35

Cada vez maiores, blocos de Carnaval animam foliões da Capital

Nyelder Rodrigues e Thailla Torres
Carnaval de blocos em Campo Grande conquista, cada vez mais, adeptos na cidade (Foto: Alcides Neto)Carnaval de blocos em Campo Grande conquista, cada vez mais, adeptos na cidade (Foto: Alcides Neto)

O Carnaval já começou para os blocos de Campo Grande. A festa vem ganhando mais adeptos na cidade, além de várias opções para a diversão, seja com amigos, família ou até sozinho, no bloco Evoé Baco, por exemplo, cerca de 200 foliões se concentram próximos à Orla Morena, no bairro São Francisco, desde às 17h desta quinta-feira (23).

"É uma tradição do teatro de rua, nosso culto para que a gente tenha todas as bençãos nos próximos dias de Carnaval", comenta o ator e diretor do Teatro Imaginário Maracangalha, organizador do Evoé Baco, que abre o Carnaval de Campo Grande no cruzamento da avenida Euler de Azevedo com a rua 14 de Julho.

O Evoé era um grito festivo para evocar o deus grego Dionísio, que a partir da apropriação da cultura da antiga Grécia pelos romanos, foi chamado de Baco. Daí, surgiu o nome do bloco, que é realizado no São Francisco há seis anos, pois foi lá que o Maracangalha começou com seu teatro de rua. Apesar de ter mudado de sede, o Carnaval continua no mesmo local.

Além da animação, o ambiente familiar dos blocos atrai gente do bairro e de fora, e de várias idades, como é o caso de Alessandra Cinta, de 30 anos, que estava ao lado da filha de dois anos e outros familiares. "Já é o segundo ano que eu venho com ela [filha], pequena. A gente gosta muito do Carnaval e aqui é um clima muito familiar".

Quem também não perdeu a folia nesta quinta foi Ana Claudia Salomão, de 52 anos, que fala das alternativas que hoje existem na Capital. "Há 15 anos as datas se concentravam nos clubes e hoje existe a oportunidade de sonhar o Carnaval ainda mais. E são as pessoas que fazem o Carnaval", destaca.

"Ess ano o Carnaval está tendo mais visibilidade em Campo Grande. Espero que seja melhor que o ano passado, quero me divertir muito mais. Acho que nesse ano o Carnaval está virando uma realidade aqui", comenta o estudante, de 21 anos, Lucas Gantunes.

Criadora do tradicional Cordão Valu, Silvana Valu também não deixou de aproveitar a festa nesta quinta e foi prestigiar os colegas de Carnaval. "Sempre estamos em parceria. Minha expectativa para esse ano é muito esperançosa para que esteja tudo pronto. Só dá uma tristeza de não mais o Vai ou Racha aberto, mas isso não vai impedir a gente".

O bar Vai ou Racha citado por Valu era onde se concentrava, na Orla Ferroviária, parte do Carnaval campo-grandense. Ali, vários eventos culturais e alternativos foram abraçados. Porém, no início deste ano, o prédio foi demolido.

Atrações e programação - Hoje no Evoé Baco, e repertório de marchinhas carnavalescas está extenso. Aliado a isso, há também a música tocada pelo DJ Aruan Barcellos. Tem também apresentação da bateria da escola de samba Igrejinha e um cortejo pelo São Francisco, com a orquestra Vai Quem Tem puxando o bloco.

Outra atração do dia é a premiação do concurso de marchinhas, realizado pela primeira vez pelo Maracangalha e que recebeu as composições durante os eventos de pré-Carnaval. O primeiro lugar ficou com "Dengue do Amor", feita por Dário Pires e Raimundo Galvão.

Logo em seguida, ficou a marcha "Evoé Baco", de Bruno Pironatto. Depois dele, em terceiro, ficou a "Chega de Passar a Mão, 1% para a Cultura", um protesto contra os calotes da Fundac (Fundação Municipal de Cultura) contra os artistas de Campo Grande. A composição é de Vinil Morais.

Já a programação do Carnaval em Campo Grande conta com mais festas. Nesta sexta-feira (24), começa às 16h o bloco Calcinha Molhada, que se reúne na Praça Aquidauana, Centro. Já entre sábado (25) e terça-feira (28), sempre a partir das 14h, a folia acontece na Esplanada Ferroviária com o Cordão Valu.

No domingo (26) e na terça-feira, acontece também o desfiles dos blocos carnavalescos, sempre a partir das 18h. Outra opção é o bloco Capirava Blasé, também na Esplanada. O evento começa às 15h, na segunda-feira (27) e no dia 4 de março, um sábado, realizando o enterro dos ossos.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.