A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

11/03/2017 08:40

De "Fuscamaro" e paramotor, amigos viajam gravando documentário sobre o Estado

Thailla Torres
Fusca amarelo é casa dos amigos que vão rodar MS conhecendo as belezas de cada cantinho do estado. (Foto: Arquivo Pessoal)Fusca amarelo é casa dos amigos que vão rodar MS conhecendo as belezas de cada cantinho do estado. (Foto: Arquivo Pessoal)

O sonho de viver na rua e viajar o mundo foi a inspiração para dois amigos enfrentarem uma jornada. Juntos, estão viajando de Fusca por Mato Grosso do Sul. O carro ganhou o nome de Fuscamaro, pela cor amarela e tem chamado atenção por onde passa carregado de equipamentos de video e um paramotor amarrado ao teto.

Toda aventura é comandada por James Luck, de 30 anos e André Mitterer, 22. A ideia, segundo James, é gravar documentário sobre o Estado até o fim do projeto, que não tem data para terminar. A viagem começou há 20 dias, quando tudo ficou pronto para pegar a estrada. 

"Sou piloto de paramotor e sempre tive o sonho de morar na rua. Fui malabarista e com o tempo em que aprendi a voar, percebi que podia fazer uma publicidade aérea em lugares bem diferentes e que talvez ninguém conheça", explica James.

James e André em Rio Verde. (Foto: Arquivo Pessoal)James e André em Rio Verde. (Foto: Arquivo Pessoal)

O Fusca entrou no projeto como amor à primeira vista, conta James. "De cinco anos para cá, eu sempre quis fazer isso na minha vida. Trabalhar sem ser um escravo. E quando decidi pela viagem, morando em Três Lagoas, passei e vi esse carro vendendo. Na hora que e olhei, sabia que tinha que ser ele", revela. 

Depois de pronta a reforma do carro, eles deram inicio a uma verdadeira maratona, entre a produção dos vídeos, editados durante a viagem.

"Começamos a produzir o material por onde vamos passando. Saímos de Três Lagoas, passando por Água Clara, Campo Grande e agora estamos em Rio Verde descobrindo todos os lugares da região. E nem a gente imaginava o tanto de beleza natural que tinha por aqui", conta. 

O que sustenta os dois durante a viagem é trabalho oferecido às empresas locais. "Chegamos no lugar e já vamos capturando a imagens. Mas conseguimos fazer um vídeo institucional paralelo a esse rolê e vendemos para as empresas. São vídeos pequenos, mas que tem valor e com esse dinheiro que recebemos vamos seguindo a viagem".

Imagem feita por James de paramotor durante festa por onde passou. (Foto: Arquivo Pessoal)Imagem feita por James de paramotor durante festa por onde passou. (Foto: Arquivo Pessoal)

Para continuar na aventura, é preciso enfrentar alguns desafios. "A gente passa muito aperto. Tem dia que dormimos em barraca ou até dentro do Fusca. Porque na verdade viajar de Fusca não é fácil. No primeiro dia de viagem, perdemos um pneu e tivemos que dormir na estrada dentro do carro. Mas acho que tudo vale a pena quando a gente sabe que só vai encontrar lugar bacana pela frente", conta.

James conta que quando começou a trabalhar com produção de vídeo, chegou a ter um escritório, mas viu que o melhor trabalho estava nas ruas. "Todo dia é um sobe e desce de morro. Mas a gente se sente livre todo dia que não é obrigado a trabalhar só para pagar conta e ter horário para chegar em casa. Imagina como é maravilhoso todos os dias tomar um banho de cachoeira", explica. 

Com câmeras e drones, James coloca o paramotor nas costas e vai a captura de imagens. "De cima a gente vê muito lugar incrível. Rio Verde por exemplo, estamos descobrindo lugares que não perde nada para Bonito, a diferença é que lá tem uma concentração maior de pessoas. Mas em todo canto desse Estado tem um beleza diferente".

Quem quiser acompanhar o projeto e as paradas do Fuscamaro, pode acompanhar a dupla no Facebook.

Curta o Lado B no Facebook.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.