ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 31º

Diversão

Exposições gratuitas mostram a religiosidade do campo-grandense

Exposição também mostra a beleza das rotas monçoeiras

Por Thailla Torres | 20/02/2024 08:56
A exposição fotográfica sobre religiões é um convite para se conhecer a multiplicidade de rituais religiosos praticados na capital de Mato Grosso do Sul. (Foto: Glenda Rodrigues)
A exposição fotográfica sobre religiões é um convite para se conhecer a multiplicidade de rituais religiosos praticados na capital de Mato Grosso do Sul. (Foto: Glenda Rodrigues)

Até o final de fevereiro, o Memorial da Cultura e da Cidadania mantém duas exposições abertas ao público e com entrada gratuita: “Religiões: a fé e a espiritualidade do campo-grandense”, no Arquivo Público Estadual, e “Rotas Monçoeiras: a história de um rio e seu povo”, no Museu da Imagem e do Som de MS.

A exposição fotográfica sobre religiões é um convite para se conhecer a multiplicidade de rituais religiosos praticados na capital de Mato Grosso do Sul. A autora, Glenda Rodrigues Oliveira, é campo-grandense de 34 anos, bacharel em Direito pela UFMS e uma apaixonada por fotografia desde criança.

A produtora ZoomMira filmes, a Van Life Studio e o Museu da Imagem e do Som traz ao público a exposição composta por fotografias feitas durante o Seminário Regional do Folclore Monçoeiro na Rota Norte de Mato Grosso do Sul, de 14 a 16 de dezembro de 2016, junto com a estreia do documentário longa-metragem “Rotas Monçoeiras: a história de um rio e seu povo”.

As Rotas Monçoeiras foram importantes expedições realizadas nos séculos XVIII e XIX entre São Paulo e Mato Grosso, devido à descoberta do ouro em Corumbá, ocorridas como um desdobramento das Bandeiras Paulistas, tendo sido um dos maiores movimentos migratórios do Brasil rumo ao Oeste no período colonial, através dos rios do interior do país.

A exposição revela imagens do trajeto ao longo dos rios Taquari e Coxim, dos antigos garimpos de diamantes e da paisagem deslumbrante que cerca a região. O filme, por sua vez, resgata a imagem cultural das jornadas monçoeiras, além de destacar o importante papel dos indígenas, escravos e bandeirantes neste movimento histórico, divulgando o enorme esforço dos historiadores, memorialistas, turismólogos e ambientalistas no resgate e conservação desse patrimônio cultural que foi palco da expansão do território brasileiro através das águas e paisagens de Mato Grosso do Sul.

O Memorial da Cultura e da Cidadania Apolônio de Carvalho fica na Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, Centro.

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias