ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  29    CAMPO GRANDE 28º

Diversão

Isoladas, mães ganham “chárreata” surpresa na porta de casa

Isoladas, Priscila e Carol foram surpreendidas com buzinaço dos amigos que as presentearam com fraldas para Arthur e Beatriz

Por Alana Portela | 28/04/2020 06:23



Grávidas e isoladas há mais de um mês, Priscila de Souza Brock e Laura Carolina Rodrigues Guerra foram surpreendidas com buzinaço dos amigos e familiares no portão da casa onde moram em Campo Grande. Foram duas “Chárreatas” no último fim de semana, uma no bairro Tiradentes e outro na Vila Neusa, com direito a balões e fraldas.

O primeiro ocorreu no portão de Priscila, que está na 29ª semana de gestação. Ela já é mãe de Murilo e Renan e agora, aguarda ansiosamente a chegada de Beatriz, sua terceira filha com o esposo Rafael Brock, que trabalha como gestor de cartões numa loja de calçados.

Priscila de Souza Brock ao lado do marido, Rafael Brock e com os filhos, Murilo de 10 anos e Renan marido de 6. (Foto: Arquivo pessoal)
Priscila de Souza Brock ao lado do marido, Rafael Brock e com os filhos, Murilo de 10 anos e Renan marido de 6. (Foto: Arquivo pessoal)

A mamãe tem 39 anos, é empresária e até pensou em fazer um chá de fralda, porém desistiu da ideia por conta da epidemia do coronavírus. No entanto, a chegada da primeira menina da família não pode passar em branco, né? Por isso, durante uma conversa entre Rafael e sua mãe, Ione, surgiu a ideia de fazer a surpresa.

Foi a partir daí que Patrícia (irmã de Priscila), Tiago (marido de Patrícia) e a amiga Rosilda também entraram na história e passaram a planejar uma “festinha” segura.

Priscila e o filho, Renan, segurando as sacolinhas com as guloseimas da comemoração. (Foto: Arquivo pessoal)
Priscila e o filho, Renan, segurando as sacolinhas com as guloseimas da comemoração. (Foto: Arquivo pessoal)

“Liguei para a Pati, falei sobre um chá surpresa e ela, pesquisando, comentou sobre a carreata. A partir disso, fomos desenvolvendo a ideia. Fizemos um grupo no WhatsApp, onde definimos o dia e horário que iria acontecer”, conta Rafael.

O marido relata que a esposa está sem sair de casa desde que a epidemia do vírus se espalhou pela cidade. Grávida e com os hormônios a flor da pele, ele comenta que vê-la mais cabisbaixa, sem ter o contato com as pessoas que gosta e não aproveitando o momento como deve, o preocupa.

“Eu, minha mãe, a mãe dela e a Pati ficamos preocupados, por isso pensamos que não poderíamos deixar passar em branco. Foi uma forma de dar uma animada já que está todo mundo dentro de casa. Rever as pessoas que gosta e prestigiar a Beatriz foi muito bom”, destaca Rafael.

Em uma semana a família conseguiu organizar tudo para a “chárreata”. Para evitar a contaminação do vírus, eles prepararam colocaram as guloseimas dentro de uma sacola de papel e entregaram na porta do carro dos convidados que passavam buzinando. “Dentro do saquinho tinha bolo, salgado, doces e refrigerante”, conta o marido.

Nos veículos, balões rosas foram pendurados e o nome de Beatriz estampou algumas laterais. Ao todo, 12 carros deixaram o fim de semana da mamãe Priscila mais animado e com vários pacotes de fraldas para a pequena.

Priscila e o marido Rafael segurando o balão de coração com o nome da filha Beatriz, que vai nascer. (Foto: Arquivo pessoal)
Priscila e o marido Rafael segurando o balão de coração com o nome da filha Beatriz, que vai nascer. (Foto: Arquivo pessoal)

A felicidade quase não coube no peito de Priscila, que não teve palavras para descrever o quanto se emocionou com a atitude de todos e sentiu-se abraçada, mesmo que só na imaginação. “Amei a surpresa. Em tempos de quarentena, não está sendo fácil ficar dentro de casa, só com as crianças. Não sei como vai ser nosso futuro, não sei como vai ser o parto e de repente acontece isso, não tenho palavras”.

O momento foi registrado com fotos e vídeos para que no futuro, Priscila possa reviver essa surpresa e mostrar para Beatriz que tinha um montão de gente ansiosa aguardando sua chegada. “Já estou bem emocionada com tudo que está acontecendo, e toda vez que vejo a gravação, eu choro”.

“Ver que as pessoas estão lembrando da gente e que ela vai nascer, me faz sentir um pouco de alegria. Essa demonstração me animou, pois não pensei em fazer o chá, imaginei apenas ir até a maternidade. Deu vontade de dar um abraço em cada um, porém, em breve vamos conseguir”, diz Priscila.

Ao lado dos presentes e fraldas, Laura Carolina Rodrigues Guerra e o esposo, Maurício Guerra, (que está segurando o Thor) posaram para foto. (Foto: Leonardo da Silva Matricardi)
Ao lado dos presentes e fraldas, Laura Carolina Rodrigues Guerra e o esposo, Maurício Guerra, (que está segurando o Thor) posaram para foto. (Foto: Leonardo da Silva Matricardi)

Vila Neusa - A arquiteta Laura Carolina, mais conhecida por Carol, também foi surpreendida ao ouvir seu nome no alto-falante e ver cerca de 50 carros passando em frente à sua casa. “Foi uma mega surpresa, quase que o Arthur nasceu”, brinca lembrando do susto.

Aos 33 anos, ela está na 38ª semana de gestação e aguardando a chegada do primeiro filho com o esposo, o administrador Maurício Guerra. Os pais de Carol estavam na casa com o casal, fazendo fotos amadoras para guardar de recordação.

Carol, como é mais conhecida, não conteve as lágrimas ao ver a surpresa. (Foto: Leonardo da Silva Matricardi)
Carol, como é mais conhecida, não conteve as lágrimas ao ver a surpresa. (Foto: Leonardo da Silva Matricardi)

Enquanto eles estavam distraídos, uma mesa toda azul com cestas e fraldas foi colocada ao lado do portão da residência, e quando a mamãe ouviu seu nome na rua, foi verificar o que era e não conteve as lágrimas. Ver o carinho dos amigos e familiares não tem preço, e diz muito nesse momento.

“Até tínhamos planejado o chá de fraldas, ia acontecer na semana que surgiu o coronavírus na cidade. Já tínhamos alugado o espaço, encomendados os docinhos, mas cancelamos. A intenção passou a ser, depois que tudo acabasse, fazer um chá de boas-vindas para o Arthur”, conta a mãe.

A “chárreata” foi organizado pelo pessoal da igreja Iban (Igreja Batista as Nações), onde Carol frequenta há nove anos. “Fizeram um grupo no WhatsApp e foram adicionando as pessoas, acho que devia ter mais de 100”.

Unidos, os convidados passaram buzinando, mostrando os balões azuis e entregando as fraldas para uma pessoa esterilizar e colocar no cesto de presentes de Carol. “Foram criativos, uma demonstração de carinho e amor. Muito emocionante mesmo, principalmente por saber que organizar tudo isso dá trabalho”.

Foi tanta a emoção que até o cachorro Thor quis comemorar com a família. Agora, após as surpresas e fraldas entregues, resta aguardar ansiosos o nascimento desses dois bebês que vão encher o coração dos pais de amor e carinho.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.