ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 31º

Diversão

Wood's prepara shows nacionais para 2014 e deve trazer Chitãozinho e Xororó

Por Anny Malagolini | 24/12/2013 06:06
Casa tem capacidade para receber 800 pessoas, por noite. (Foto: Cleber Gellio)
Casa tem capacidade para receber 800 pessoas, por noite. (Foto: Cleber Gellio)

A convite da casa, o Lado B voltou a Wood’s no fim de semana para conhecer a nova balada sertaneja de Campo Grande. O tamanho da curiosidade em conhecer o lugar é comprovada por quem tentou reservar uma mesa. “Liguei, mas só consigo reservar com uma semana de antecedência, está lotada”, conta a publicitária Ligia Carneiro, de 28 anos.

O espaço segue a mesma linha de decoração dos outros ambientes espalhadas pelo Brasil, com muita madeira. A ideia é oferecer conforto. A capacidade é para até 1,2 mil pessoas, mas para evitar "empurra-empurra", a casa se limitou a 800.

Por noite, ao menos duas atrações são confirmadas, fora algumas participações ilustres. Na inauguração, a casa recebeu um dos proprietários da marca, o sertanejo Sorocaba e o parceiro Fernando, além de Maria Cecília e Rodolfo.

Para 2014, alguns shows com artistas de sucesso nacional já estão previstos como Thaeme e Thiago, João Bosco e Vinícius, Fernando e Sorocaba e uma das duplas mais queridas do País, Chitãozinho e Xororó.

Maquiagem no banheiro para as mulheres retocarem a maquiagem (Foto: Cleber Gellio)
Maquiagem no banheiro para as mulheres retocarem a maquiagem (Foto: Cleber Gellio)

Estrutura - Dentro, são dois pisos. No primeiro ficam a pista e algumas mesas, que custam de R$ 250,00 a R$ 600,00, dependendo da distância do palco. O segundo andar é dos camarotes, com preço de R$ 1,6 mil para até 15 pessoas, valores revertidos em consumo. O setor da pista para as mulheres custa R$ 25,00 e R$ 40,00 para os homens.

Há alguns detalhes que fazem a diferença. Para as mulheres, em um dos banheiros do segundo piso a equipe de maquiadoras fica durante toda a balada retocando a produção das clientes, de graça, com produtos da "Sephora”, uma das redes de cosméticos mais cobiçadas.

Para beber, é preciso estar com o bolso preparado. A cerveja long neck custa R$ 5,50 e R$ 6,90 e há combos de bebidas com energéticos, uísque e vodkas que chegam a custar R$ 2.099,00. Uma das vodkas mais consumidas nas baladas, da marca “Smirnoff”, custa R$ 130,00. Para comprar bebida, o cliente pode ir até o bar e pedir ou, se quiser, chamar os garçons, que ficam espalhados pela casa anotando todos os pedidos.

Fernanda, se irritou pela falta de acessibilidade. (Foto: Cleber Gellio)
Fernanda, se irritou pela falta de acessibilidade. (Foto: Cleber Gellio)

A reclamação que marcou a inauguração continua. A desorganização da fila e o tempo de espera são os maiores problemas apontados. A assessoria informou, no entanto, que o trantorno está com os dias contados.

Um "divisor de fluxo” foi solicitado, mas ainda não chegou. Sobre a demora, a empresa justifica que nas primeiras semanas será inevitável, já que para entrar é indispensável realizar um cadastro - que dura cerca de um minuto e meio e serve para abrir a comanda de consumo.

São 16 caixas responsáveis por abrir e fechar comandas, mesmo assim o tempo na fila é de, no mínimo, 1 hora.

Os amigos Diego Moraes, de 28 anos, Mailson Jesus, de 25 e Igor Rondom, de 25 anos foram juntos pela primeira vez a casa noturna, e gostaram. “O preço é o padrão e fila vai ter, é só chegar cedo como recomendam”, diz Mailson.

A universitária Fernanda de Souza, de 21 anos, é de Dourados, e veio a capital passar o fim de semana, e claro, resolveu conhecer a Wood’s, mas a reclamação da estudante foi logo com o acesso. Ela é cadeirante e o elevador não funcionou, assim como na inauguração. A solução para a casa foi entrar pela rampa dos carros, de acesso ao estacionamento. “Fiquei nervosa e com raiva por passar por isso”, desabafa e aponta outro problema: “Para ter acesso ao camarote também não tem elevador”.

A assessoria respondeu que a chuva certamente foi um dos motivos que fez o elevador parar de funcionar, e que irá providenciar o conserto.

Mesas custam de R$ 250 a R$ 600,00 e ficam nos dois pisos da casa (Foto: Cleber Gellio)
Mesas custam de R$ 250 a R$ 600,00 e ficam nos dois pisos da casa (Foto: Cleber Gellio)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário