A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2019

11/11/2019 07:44

De dor à depressão, mulheres trocam remédios por óleos essenciais

Tem de vários os tipos e serventia, e podem auxiliar tanto no físico quanto emocional, para tratamento ou prevenção de doenças

Alana Portela
Camila Brito está grávida e usa o óleos de essência (Foto: Kisie Ainoã)Camila Brito está grávida e usa o óleos de essência (Foto: Kisie Ainoã)

 

 

De dor de cabeça à depressão, os óleos essenciais são aliados naturais para quem prefere evitar o uso de medicações. Tem de vários os tipos e serventia, e podem auxiliar tanto no físico quanto emocional. “Muitas doenças surgem porque o emocional está debilitado. O produto aumenta a frequência da pessoa e pode tirar da depressão. Quando inalado eleva a energia, dá motivação e também tem para relaxar, dormir, todas as possibilidades”, afirma Camila Brito.

Contudo, antes de usar é preciso ter a orientação de um profissional da área. “É importante buscar um profissional qualificado pra orientar certinho o uso seguro dos óleos, principalmente em recém-nascidos e crianças”, destaca.

Camila é fungicultora, trabalha com produção de cogumelos e é artesã de cosméticos naturais, e ainda dá curso de aromaterapia. Está grávida de cinco meses e relata que até agora não precisou fazer uso medicamento. “Nenhum remédio para gripe, cólica, enjoo, apenas os óleos. Minha intenção é usar os óleos na filha quando nascer”.

Há um ano ela passou a usar o produto diariamente e o indica para pessoas que sofrem com rinite alérgica, dores, é aliado na hora do sono, fome e até para quem tem autismo e TDHA (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade). “Tanto os pais, quanto os filhos são meus clientes. O óleo é como se fosse um sistema imunológico”, diz Camila.

O óleo na barriga ajuda a relaxar (Foto: Kisie Ainoã)O óleo na barriga ajuda a relaxar (Foto: Kisie Ainoã)

 

 

Quem também faz uso do produto é a terapeuta integrativa, Joanna Santa Lucci Cruzeta. Aos 39 anos, ela relata que costuma substituir os remédios pelos óleos. “Não sou contra a medicação, o que faço é sempre usar o óleo antes e ver se tem efeito. Se tiver ok, caso contrário é remédio”.

Há dez anos ela trabalha com massagens terapêuticas e relata que seu primeiro contato com o óleo foi após se formar em yoga. “Passei a usar nos aluno para inalar algo mais relaxante, estimulante. Estudei mais sobre o produto e trabalhei com o óleo essenciais, depois usei o vegetal para diluí-lo”.

São vários os tipos e benefícios, têm de hortelã, pimenta e outros que ajudam na melhorar a respiração. Joanna é mãe de quatro filhos e conta que também aplica nas crianças. “Uso para coisas do dia a dia, dor de cabeça, machucado, alergia de pele. De copaíba passo em caso de pancada que deixa roxa ou picada de inseto. Passo na sola dos pés, peito, costa, mas tem que diluir antes”, diz.

Joanna ainda costuma usar os óleos para deixar um aroma na casa. “Nesse caso são os cítricos de limão, tangerina que dão disposição”.

Existem vários tipos de óleos essenciais (Foto: Kisie Ainoã)Existem vários tipos de óleos essenciais (Foto: Kisie Ainoã)

 

 

Produção - A farmacêutica bioquímica, Fernanda Fialho explica que os óleos são extraídos com equipamentos adequados e passam por uma análise química, para saber se os constituintes que o fazem ter determinadas propriedades estão no produto. “O Brasil produz alguns óleos mais simples como a lavanda, alecrim até conseguimos produzir, outros são importados”.

Ela fala dos benefícios para os usuários. “Produto natural tem poucas contraindicações, mas tem que ter cuidados na hora de usar. O óleo de cravo tem ação repelente, anestésica. Sou de família de farmacêuticos, mas optamos por deixar os remédios em último caso. Usamos os óleos essenciais, vegetais, fitoterápicos, chás, florais, forma de tratamento ou preventiva”, afirma.

Fernanda recorda que há 15 anos, o óleo estava mais ligado a atuação no campo nervoso, do que no físico, como hoje. “Existem estudos científicos de todos os lugares utilizando os óleos para diversas aplicações. O conhecimento virou ciência e alguns médicos tradicionalistas, vêm essa parte com olhar diferente. Usam os óleos para tratamento de candidíase, seborreia”.

Mãe de três filhos, de 1, 4 e 9 anos, o que não pode faltar na casa de Fernanda é o óleo de lavanda e flor de laranjeira. “Uso no banho. A criança relaxa tem um sono mais tranquilo e também dá aquele cheirinho aromático. Quando o mais velho precisa de concentração para fazer provas e tarefas da escola, uso o de alecrim que melhora o foco e atenção”.

Os óleos também estão presentes na vida profissional. “Ministro aula de cosméticos naturais, ensino os alunos a prepararem os óleos vegetais carreados, essenciais. A natureza é a maior benção, que o universo nos presenteou. Temos que aproveitar tudo que nos fornece e usar de forma consciente, muitas medicações partiram da planta”.

Serviços - Mais informações sobre os óleos pelo contato (67) 9 8182-2585

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram

 

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.