A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Outubro de 2019

16/09/2019 08:28

Entrevistamos Player 7, o campeão de Smash Bros. Ultimate do Treta 2019

Ricardo Syozi
Uma das principais competições foi a de Super Smash Bros. Ultimate. Uma das principais competições foi a de Super Smash Bros. Ultimate.

Que os games de luta estão fortes no cenário de eSports, a maioria já está sabendo. Porém não são todos que estão cientes de que no Brasil rola todo o ano um campeonato massivo com vários títulos desde Mortal Kombat a Street Fighter. Em 2019 isso não foi diferente, rolou em Curitiba neste mês de setembro mais uma edição do Treta Championship, torneio que contou com mais de 500 jogadores divididos em vários games.

Uma das principais competições foi a de Super Smash Bros. Ultimate. Ao todo foram 100 jogadores preparados para partidas intensas. No fim, o jogador Paulo “Player 7” Janini da equipe ELZ1 eSports se consagrou vitorioso usando o personagem Mr. Game & Watch. É claro que conseguimos uma entrevista bacaninha com o cara. Vamos conferir:

VGDB: É claro que é uma sensação boa vencer um campeonato, mas como você já foi campeão de vários outros, o Treta 2019 tem um gostinho especial?

P7: O Treta 2019 foi muito especial! Foi talvez o torneio mais difícil que já joguei em toda minha carreira, e o que teve mais participantes de Super Smash Bros. Ultimate até agora no Brasil. O nível do torneio estava altíssimo com top players de todo o país, as partidas estavam bonitas demais de assistir. E, além de tudo, pude ganhar o torneio na cidade que moro atualmente (Curitiba), contando com a torcida de muitos amigos e da comunidade de smash local. Com certeza foi uma das minhas conquistas que fiquei mais orgulhoso.

VGDB: Como foi a sua preparação para o evento?

P7: Desde o lançamento do Ultimate em Dezembro de 2018, eu tenho treinado intensamente e me preparando de todas as formas possíveis. Como minha rotina é um pouco puxada, com estágio e faculdade, tive que otimizar meu tempo e aproveitar o que dava para treinar. O fato de o Switch também ser portátil e eu jogar no Pro Controller me permite leva-lo a todos os lugares comigo, e isso com certeza me ajudou demais na hora de treinar.

Para o Treta 2019 especificamente, duas semanas antes do evento eu comecei a treinar intensamente, jogando online, training mode ou até contra cpu. Também estudei meus principais oponentes e seus respectivos personagens, e estudei fases e counterpicks. Além disso, me preparei muito mentalmente para poder jogar 100% calmo e focado. Isso incluiu resolver todas as pendências da minha vida fora do jogo, para não ter nada na minha cabeça além do Smash, e no dia do torneio eu meditei e fiz muitos exercícios de respiração. Assim, consegui entrar num estado de foco perfeito para jogar as finais e me livrar de qualquer pressão e nervosismo.

VGDB: O que definiu a escolha de seu personagem?

P7: Nas versões anteriores do jogo, a minha escolha de personagem tinha como critério principal o quão bom o personagem é. Isso se deve porque os jogos eram relativamente desbalanceados e alguns personagens eram muito melhores que os outros, te dando uma grande vantagem competitiva. Isso não é o caso do Ultimate, game o qual há um número absurdo de personagens e é incrivelmente balanceado em relação aos outros. Então a melhor maneira é experimentar o maior número possível e ver qual você gosta mais, e se adapta melhor ao seu estilo de jogo. Eu comecei jogando de Inkling, pois a achei muito forte, mas em uma semana já vi que não se encaixava no meu estilo. Mudei para o Pichu, que permaneci por um bom tempo até o penúltimo patch do jogo, o qual ele foi muito nerfado. A partir daí comecei a treinar Mr. Game & Watch, e foi ele que usei praticamente no torneio inteiro.

VGDB: Teve algum momento em que você pensou que não alcançaria o topo?

P7: Em campeonatos, eu normalmente elimino todo pensamento sobre ganhar ou perder, o quão bem eu vou, o quanto eu quero ganhar ou o quão ruim vai ser se eu perder. Pra mim isso só atrapalha e não tá no meu controle, então não tem porque gastar energia pensando nisso. Meu foco e atenção é direcionado completamente ao meu jogo e estado de mente, e os resultados são apenas consequências de jogar bem. Então, respondendo a pergunta, em nenhum momento eu pensei que não ganharia, assim como não pensei que seria campeão. Apenas eliminei esses pensamentos da cabeça e deixei o meu jogo trazer o resultado.

VGDB: Qual mensagem gostaria de deixar para aqueles que querem se aventurar nos torneios de Smash Bros.?

P7: Smash Bros é uma franquia sensacional com uma comunidade sensacional. Além de ter toda a experiência do jogo e dos torneios, eu tive oportunidade de viajar, conhecer muitos lugares e fazer muitas amizades, nacionais e internacionais. Conheci meus melhores amigos direta ou indiretamente através do Smash, e sou eternamente grato por tudo isso. Então se você gosta de smash e quer se aventurar, pode ter certeza que as portas estão abertas, onde quer que você esteja. Procure sua comunidade local de smash que você não se arrependerá!

Conheça o Video Game Data Base, o museu virtual brasileiro dos videogames.

Jogador Paulo “Player 7” Janini da equipe ELZ1 eSports.Jogador Paulo “Player 7” Janini da equipe ELZ1 eSports.
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.