ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 22º

Sabor

Após 19 anos, família faz goiabada que deixou mãe famosa no São Francisco

Receita que era distribuída pela moradora ganhou admiradores ao longo dos anos na região central e deixou muita gente com saudade

Por Thailla Torres | 03/03/2020 07:26
Eliana Regasso (ao meio) com as familiares Claudia e Eliana Marques. (Foto: Thailla Torres)
Eliana Regasso (ao meio) com as familiares Claudia e Eliana Marques. (Foto: Thailla Torres)

Quem conheceu dona Edman Regasso Souza, sabe que uma das grandes alegrias dela, era fazer goiabada cascão para presentear os amigos ou quem pedisse. Por ano ela desmanchava aproximadamente 60 quilos de açúcar para a produção da goiabada que a deixou famosa no bairro São Francisco e hoje é motivo de saudade. Dezenove anos após sua partida, a filha Eliana Regasso ao lado dos familiares Claudia Marques e Eliana Marques, percorreram os passos da dona Edman e fizeram sozinhas, pela primeira vez, a tradicional goiabada cascão.

Com direito a risadas, vídeos para o irmão que mora fora e muita saudade, as três passaram mais de quatro horas na beira do fogão mexendo sem parar a tal goiabada. É trabalho que rendeu mais admiração ainda por Edman que, quando era viva, não media esforços para pegar as frutas no pé e preparar a receita.

No preparo da famosa goiabada. (Foto: Arquivo Pessoal)
No preparo da famosa goiabada. (Foto: Arquivo Pessoal)
Tacho usado para produção da goiabada. (Foto: Arquivo Pessoal)
Tacho usado para produção da goiabada. (Foto: Arquivo Pessoal)
Dona Edman, sempre sorridente. (Foto: Arquivo Pessoal)
Dona Edman, sempre sorridente. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Mamãe era muito prestimosa. Sempre gostou de agradar aqueles que ela queria bem. Também fazia bolos, doces, costurava vestidos de debutantes e vestido de noivas”, lembra a filha Eliana.

Desde que ela se entende por gente a mãe fazia goiabada. “Ela não vendia, fazia para dar de presente para as pessoas. Nós tínhamos aqui uma fornalha lá no fundo, o tacho dela e um pé de goiaba”, recorda.

Porém, o pé na época não era suficiente para ela fazer o tanto de doce que queria. “Então ela ligava para as amigas que tinham chácaras e onde tinha pé de goiaba nós íamos buscar. Ela tinha uma Rural, as meninas eram pequenas e íamos juntas pegar goiabas”.

Ao lembrar daquele tempo, Eliana confessa que não gostava muito da atividade, que exigia ajuda. “Eu achava um saco. Não gostava porque normalmente era no fim de semana, eu queria sair com as amigas ou ir ao cinema, mas tinha que fazer goiabada”.

Edman e Eliana. (Foto: Arquivo Pessoal)
Edman e Eliana. (Foto: Arquivo Pessoal)

Mas a ajuda involuntária fez com que Eliana aprendesse a receita da mãe. Com o tempo ela continuou ajudando dona Edman até os últimos dias de vida. Mas, só neste ano, ela arriscou fazer sozinha a receita famosa. “Eu nunca tinha feito sozinha. Na hora do preparo, eu torci para que a mamãe estivesse com a gente porque eu não sabia se iria dar certo”.

E deu certo! Nunca provamos a goiabada da dona Edman, mas a de Eliana ficou de tirar o chapeú, principalmente se combinar o queijo fresco.

A filha fez bem menos goiabada do que a mãe costumava fazer, mas foi o suficiente para causar um alvoroço entre amigos e familiares que nunca esqueceram a receita de sua mãe. “Muita gente elogia até hoje e sente saudade da goiabada dela. Era uma forma simples de demonstrar carinho, mas que marcou muita gente durante anos”.

Edman também ficou conhecida como uma pessoa festeira e que encantava as festas de Campo Grande com seus bolos e habilidades com a costura. “Ela costurava vestidos e enxovais de noivas”.

Morou sempre no mesmo endereço, em frente À Santa Casa, por isso, tornou-se alegria também das enfermeiras, para quem ela fazia bolos de casamento e salgadinhos em épocas de festas.

Edman fazia festas para pessoas daqui e das fazendas, deslocando-se com sua equipe para Bandeirantes, Anhandui, Maracaju, Rio Brilhante e Sidrolândia. Sua última festa que fez foi no Clube Estoril, em 1994.

Dona Edman partiu em 2001, aos 73 anos, vítima de uma parada cardíaca. Deixou dois filhos e três netos.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563 (chame agora mesmo).

Goiabada cascão combinada com queijo fresco é saborosíssima. (Foto: Thailla Torres)
Goiabada cascão combinada com queijo fresco é saborosíssima. (Foto: Thailla Torres)