ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  28    CAMPO GRANDE 14º

Sabor

Chefe de cozinha que virou "amigo" dos famosos abre a própria peixaria

Por Informe Publicitário | 10/06/2013 06:49
Oscar e o álbum de fotografias com famosos que atendeu na época de gerente. (Foto: João Garrigó)
Oscar e o álbum de fotografias com famosos que atendeu na época de gerente. (Foto: João Garrigó)

A experiência de 16 anos como gerente da peixaria mais tradicional de Campo Grande, frequentada por famosos, foi de extrema importância para que Oscar Ribeiro do Aragão Filho, de 38 anos, abrisse seu próprio negócio.

O empreendimento, que recebeu o nome de “Restaurante e Peixaria Oscarzinho, foi inaugurado há 2 anos, atrás do Comper da Avenida Tamandaré, na rua Luiz de Albuquerque. Como a procura e a clientela fiel tem feito o sucesso da casa, o empresário resolveu expandir o atendimento.

Sem deixar de lado o primeiro estabelecimento, que, aliás, deve funcionar até o final deste ano, ele agora atende na rua Amazonas, no Monte Castelo. A localização dá mais visibilidade ao comércio e oferece, claro, mais conforto aos clientes. Foi por isso que Oscar resolveu investir na peixaria.

O novo espaço tem dois ambientes, capacidade para até 100 pessoas, estacionamento próprio, área de recreação, banheiro acessível e para crianças. Além da comodidade, o restaurante, que está aberto há 2 meses, se destaca pelo preço e modo de servir. Segundo o proprietário, a diferença, se comparada aos estabelecimentos “de nome”, pode chegar a 40%.

A grande maioria adota o rodízio. Oscar prefere servir à la carte. Como chefe de cozinha experiente diz que, com esse método, o cliente sai ganhando. Se no rodízio, disse, as pessoas ficam maravilhadas com “tudo aquilo na frente delas”, no atendimento individual o sabor é o ponto alto.

Proprietário da peixaria, ele faz questão de botar a mão na massa. (Foto: João Garrigó)
Proprietário da peixaria, ele faz questão de botar a mão na massa. (Foto: João Garrigó)

“É exclusivo. Consigo agradar de verdade. O cliente pode escolher se quer mais sal, mais coentro”, teorizou, exemplificando. Apesar de trabalhar com uma carne relativamente cara, o freguês, na peixaria do Oscarzinho, come bem e paga pouco.

Especialidades - O prato mais caro, o filé de Urucum (peixe frito ao molho branco com creme de leite, coberto com mussarela gratinada), custa R$ 51,50 e é o mais pedido. A porção, por esse valor, serve até duas pessoas. O menor custa R$ 44,90.

Também tem costelinha de pacu com mandioca (R$ 48,90 e R$ 44,90), filé de peixe frito à milanesa (R$ 48,90 e R$ 44,90), moqueca de peixe (file ensopado com cebola tomate, leite de coco e coentro – (R$ 51,50 e R$ 45,90)), peixe a pantaneira – frito ao molho vermelho e cozido com mandioca – (R$ 51,50 e R$ 45,90).

O “peixe do chefe”, ensopado ao molho branco com leite de coco e batata cozida, custa R$ 51,50. O prato menor é vendido a R$ 45,90. O filé grelhado na chapa sai por R$ 48,90 e R$ 44,90.

Já o “peixe a suplício”, filezinho empanado com mussarela, custa R$ 48,90 e R$ 44,90. Todas as receitas que levam peixe vêm acompanhadas de arroz, pirão e salada de alface, cebola e azeitona.

O proprietário, que ocupa o cargo de chefe de cozinha, faz a propagada: “Meu restaurante é na rua Amazonas, mas meu peixe é pantaneiro”, disse, ao comentar que faz comida com sabor caseiro e com ingredientes da cultura sul-mato-grossense.

Filé de Urucum. O prato mais pedido da casa. (Foto: João Garrigó)
Filé de Urucum. O prato mais pedido da casa. (Foto: João Garrigó)

Mas quem não gosta de carne branca pode pedir bife acebolado. O valor varia de R$ 21,50 a R$ 24,00. Entre as porções, há o bolinho de bacalhau (R$ 21,00 e R$ 16,00), batata frita (R$ 12,00 e R$ 8,00) e o caldo de piranha (R$ 9,00 e R$ 7,00).

A proposta é difundir a gastronomia local entre os próprios conterrâneos. “Setenta por cento do público que eu trabalhava era de fora e 30% era de Campo Grande. Hoje eu quero inverter esse padrão”, afirmou.

Com nome consolidado na praça, Oscar tem tudo para continuar sendo o chefe de cozinha mais procurado pelos famosos que vem à cidade. Independente disso, a excelência e qualidade, diz ele, serão mantidas.

Peixaria fica na rua Amazonas, mas o sabor dos pratos, segundo o proprietário, é pantaneiro. (Foto: João Garrigó)
Peixaria fica na rua Amazonas, mas o sabor dos pratos, segundo o proprietário, é pantaneiro. (Foto: João Garrigó)

Serviço – O Restaurante e Peixaria Oscarzinho fica na rua Amazonas, 1237, no Monte Castelo. O estabelecimento funciona de terça a sábado, das 11 às 14 para almoço, e das 18h às 23h para jantar. Aos domingos o atendimento é das 10h30 às 15h. O telefone da casa é o (67) 3321-9680.