A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 29 de Maio de 2017

20/10/2015 06:45

Garçom fiel passa tanto tempo no mesmo emprego que vira amigo dos clientes

Lucas Arruda
Churrascaria tem 19 anos e pelo menos 8 funcionários estão lá há mais de 10 (Foto: Fernando Antunes)Churrascaria tem 19 anos e pelo menos 8 funcionários estão lá há mais de 10 (Foto: Fernando Antunes)

Tem garçom que envelhece com o cliente.  E é nas churrascarias da cidade que isso fica mais claro. Na Bezerro de Ouro, por exemplo, oito funcionários já trabalham há mais de dez anos por lá.

Mas tem gente que já bateu esse recorde no restaurante. O lugar abriu em 1996, com o nome Boi de Ouro. Daquela época até hoje um funcionário perdurou, o atual gerente Cleber Spezia, que ano que vem completa 20 anos na empresa. É tempo de sobra para cultivar amizades na hora do almoço.

De saída, ele conquistou os patrões, descendentes de família italiana, que desde 1983 investem por aqui, primeiro com a Churrascaria Campo Grande, que funcionava na Avenida Calógeras, esquina com a Barão do Rio Branco

Quando abriram outra casa no bairro Chácara Cachoeira, Cleber entrou para a equipe e também conquistou a clientela. “Já fui até apresentado à família de cliente. Isso só acontece porque estou há muitos anos lá e os clientes são fiéis”, afirma Cleber.

 

O gerente Cleber (no centro à esquerda) já sabe o que uma boa parte dos clientes quer sem eles pedir.O gerente Cleber (no centro à esquerda) já sabe o que uma boa parte dos clientes quer sem eles pedir.

É uma relação construída por conta da fidelidade. A fórmula tem o garçom que permanece servindo por anos no mesmo lugar e o freguês fiel ao restaurante como uma extensão da cozinha de casa. O resultado é a intimidade.  O ponto perfeito é alcançado quando cliente nem precisa pedir. “Alguns nem precisam levantar, nós já sabemos o que vão comer e tomar”, comenta. 

Nascido em Santa Catarina, Cleber convidou o irmão para trabalhar no restaurante em 1999, época de dificuldade para contratar funcionários. Cleiton Marlon Spezia trabalhava na lavoura catarinense, decidiu vir para cá e começou no Boi de Ouro como garçom em 2000.

Nessa função ficou dez anos e em 2010 começou a trabalhar como churrasqueiro. Mas o carinho dos clientes continuou, apesar dele não servir mais as mesas. “Entrei como garçom, mas sempre cobria o churrasqueiro em suas folgas, então, a partir do momento em que ele saiu, eu o substituí. Eu fiz muitos amigos quando trabalhava no atendimento. Tem o Dom Dico que sempre vai me cumprimentar na churrasqueira ou pede para me chamar para conversar um pouco”, conta.

Aldonei Gonçalves também veio lá do Sul do País e entrou na churrascaria há nove anos. Ele tem uma relação muito boa com os frequentadores do restaurante, mas há um em especial, que ele sempre atende. "Tem o Neto Coelho, que sirvo desde que comecei a trabalhar aqui. Ele gosta muito de picanha, carne de sol e ponta de costela", revela o garçom.

Ainda há vários outros clientes que são especiais, que tem a vida acompanhada de longe durante muito tempo. "Tem uns que começaram a vir aqui há bastante tempo, sozinhos. Depois eles começaram a vir com esposa e filhos, a família vai aumentando. Não lembro do nome de algum assim de cabeça, mas tem vários assim", destaca.

O garçom Aldonei Gonçalves é um dos que trabalha há mais de 10 anos no estabelecimento.O garçom Aldonei Gonçalves é um dos que trabalha há mais de 10 anos no estabelecimento.

O garçom Braulio Frazeto não está na churrascaria há tanto tempo como os colegas, mas já é antigo lá. São seis anos de casa. Para ele, também é vantagem ter companheiros de trabalho que estão há muitos anos no mesmo lugar. “Temos mais afinidade, fazemos churrascos juntos e outras festas também, não temos só a convivência dentro da empresa”, explica.

Para um dos proprietários do estabelecimento, Renato Meneghini, é a boa convivência entre os próprios funcionários e com os clientes que fazem com que o local tenha longevidade. “Eles se conhecem, fazem brincadeira, tudo fica na base da descontração”, justifica.

A churrascaria Bezerro de Ouro fica na rua Doutor Antônio Arantes, 307, Chácara Cachoeira. Ela funciona de segunda a sexta das 11h às 14h30, no sábado de 11h às 15h30 e no domingo das 11h às 16h. A janta é de segunda a sábado das 18h até as 23h. Informações pelo telefone 3326-5463.

A casa trabalha com rodízio, que no almoço custa R$ 63 e no jantar sai por R$ 60.




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.