ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 25º

Sabor

Márcia abriu restaurante com três panelas para não desistir de sonho

Proprietária serve comida caseira e decorou espaço de delivery com móveis e itens de fazenda

Por Jéssica Fernandes | 30/06/2022 07:33
Márcia com as panelas que deram início ao restaurante. (Foto: Kísie Ainoã)
Márcia com as panelas que deram início ao restaurante. (Foto: Kísie Ainoã)

As parmegianas, os espetos e o pintado ao urucum servidos à noite deram lugar aos almoços que Márcia Amaral, de 37 anos, faz na expectativa de não desistir do negócio de uma vida, o Baruch Gourmet. Há um ano, ela abriu o estabelecimento decorados com itens de fazenda, porém, nos últimos dois meses precisou fazer mudanças.

Antes de criar o negócio, ela procurou um ponto comercial durante dois anos. Na Rua Arthur Jorge, montou o restaurante e decorou varanda com samambaias e varal de luzes. Por ter crescido numa fazenda com a família, ela também trouxe para o ambiente diversos quadros de cavalos e gados, selas, laço e móveis de madeira.

Com R$ 400, ela comprou em Ponta Porã o jogo de panelas que a acompanha até hoje. Ela relata que as peças foram as primeiras aquisições do negócio. “Eu morava numa quitinete e falava: Um dia essas panelas estarão cheias de comida para os meus clientes. Aí foi, fui juntando dinheiro por mês e consegui comprar o fogão e o jogo de mesas”, lembra.

Proprietária decorou o local com artigos e móveis de fazenda. (Foto: Kísie Ainoã)
Proprietária decorou o local com artigos e móveis de fazenda. (Foto: Kísie Ainoã)

O desejo de ter o próprio espaço já era antigo. “Eu sempre trabalhei com a minha mãe em restaurante e tinha vontade de ter um barzinho, mas não tinha nenhuma renda para começar nada”, explica. Neste ano, ela percebeu que não tinha condições de continuar servindo os pratos no período noturno.

Por essa razão, a proprietária revela que quase fechou, porém buscou outra alternativa. "Eu não deixei nenhuma reserva até que o negócio fizesse seu próprio caixa. Aí quase fechei há três meses. Minha mãe falou para eu tentar fazer as marmitas e me surpreendi, porque está dando bom", fala.

Hoje, ela faz as entregas das marmitas nos tamanhos P, M e G, sendo que a menor custa R$ 15 e a maior R$ 17. Com um menu variado, algumas das refeições servidas são arroz branco, feijão carioca, bisteca suína, mandioca, almôndegas, strogonoff, feijoada e salada.

Marmita para almoço tem menu e tamanho variado. (Foto: Arquivo pessoal)
Marmita para almoço tem menu e tamanho variado. (Foto: Arquivo pessoal)

Os pratos mudam todos os dias, mas o toque caseiro se mantém. “Mexer com comida caseira é o que amo, não gosto de utilizar temperos industrializados”, reforça. Embora esteja surpresa com a demanda das marmitas, ela desabafa que é complicado deixar de abrir à noite. "Pra mim tá sendo muito difícil ainda. Esse mês tá sendo complicadíssimo. Não dei conta nem de pagar o aluguel", esclarece.

Depois da situação estabilizar, a proprietária sonha em retornar o antigo menu e criar mais uma área para os clientes. "Tô com essa ideia de voltar a atender no sábado com os espetos e as parmegianas. Minha ideia é também fazer um espaço kids country", conclui.

Quem quiser pedir a marmita do Baruch Gourmet, o telefone de contato é 67 9.9807-5515. O horário de funcionamento é de segunda a sábado, das 7h às 13h.

Espetinho, arroz e mandioca devem voltar a serem servidos. (Foto: Arquivo pessoal)
Espetinho, arroz e mandioca devem voltar a serem servidos. (Foto: Arquivo pessoal)

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Nos siga no Google Notícias