ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 23º

Sabor

Nem só de coco é feito o Verão na Afonso Pena, agora avenida tem abacaxi gelado

Por Anny Malagolini | 20/10/2013 07:15
Nem só de coco é feito o Verão na Afonso Pena, agora avenida tem abacaxi gelado
Nem só de coco é feito o Verão na Afonso Pena, agora avenida tem abacaxi gelado

Na falta de praia, a avenida Afonso Pena tem inúmeros quiosques que colocam os frequentadores no clima do litoral. Agora, além da água de coco, também há abacaxi gelado.

A fruta é servida da mesma maneira que o coco: na casca. Toda a polpa do abacaxi é retirada e parte dela é usada para preparar o coquetel, que mistura água de coco com mel ou leite condensado.

No quiosque "Coco Galã", em frente ao Parque das Nações Indígenas, o preço não é tão doce quando a bebida. Cada abacaxi gelado custa R$ 10,00, e vem com 400 ml, enquanto a água de coco é vendida a R$ 4,50.

O preço da fruta também não colabora, nos supermercados, chega a custar R$ 5,00, justifica o dono. A receita da bebida não foi divulgada por completo por Cleiton Cleiton de Oliveira, 28 anos, que há duas semanas colocou no quiosque a bebida para vender.

Ele conta que a ideia surgiu há um ano, em uma viagem a Belo Horizonte. Na capital mineira, o costume é vender o abacaxi gelado em pedaços, dentro de uma embalagem. “Também descobri que em Maceió é sucesso essa bebida, mas para não ficar igual, decidi servir o coquetel com uma receita elaborada por mim”, justifica.

O sonho de ser o próprio patrão fez com que Cleiton abandonasse a estabilidade da carteira assinada e apostasse em um trabalho na avenida mais popular de Campo Grande. Para aumentar a clientela, que segundo ele está aprendendo a consumir o coco, ele agregou o abacaxi.

Filho de cozinheira, ele também conta que pediu à mãe algumas dicas para criar a bebida, mas a maneira do preparo ele não revela. “Dá para identificar o que é, mas só bebendo para saber”, faz suspense.