A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Março de 2019

20/02/2019 08:59

Pão de mandioca com Pesto do Cerrado é petisco bem sul-mato-grossense

A receita é uma adaptação do já tradicional pãozinho de mandioca e prova que dá para preservar o sabor regional sem usar ingredientes de origem animal.

Kimberly Teodoro
Receita regional ganha versão vegana e saudável (Foto: Henrique Kawaminami)Receita regional ganha versão vegana e saudável (Foto: Henrique Kawaminami)

Uma das receitas brasileiras mais tradicionais, o pão de mandioca tem uma versão sem nenhum ingrediente de origem animal, que lembra muito o pão de queijo e vai bem acompanhado com outro sabor com gosto sul-mato-grossense: o Pesto do Cerrado, uma adaptação do famoso molho italiano, com castanha baru.

Quem ensina a fazer é a nutricionista Luiza Camargo Rodrigues Santos, responsável pela massa vegana fácil de preparar. Você vai precisar de: 500 gramas de mandioca,150 ml de azeite, 300 gramas de polvilho doce, 200 gramas de polvilho azedo,2 colheres de sopa de semente de amaranto, ⅓ xícara de água e 1 colher de chá de sal.

Cozinhe a mandioca e bata no liquidificador, o ideal é que não fiquem pedaços inteiros. Em seguida, acrescente a mandioca batida, o polvilho azedo e o doce, a água e o azeite. Mexa com uma colher até a mistura ficar homogênea, coloque a semente de amaranto e sove ganhar consistência. O azeite pode dar a impressão de “oleosidade” a massa, mas é normal.

Unte a forma com azeite ou óleo vegetal, o pão pode tanto ir ao forno moldado em pequenas bolinhas ou acomodado inteiro no recipiente e cortado só na hora de servir. Outra opção é congelar a massa e ir assando aos poucos durante a semana. Asse a 180ºc por cerca de 30 minutos.

Pesto do Cerrado - Para o acompanhamento, leve ao triturador ou liquidificador, 4 dentes de alho,1 colher de baru sem casca, manjericão e açafrão a gosto, 1 xícara de azeite e 1 colher de sal, bata até a mistura ficar pastosa e sirva junto com o pãozinho de mandioca. Na geladeira, em um recipiente bem fechado, é possível preservar o molho por até 15 dias.

A receita foi apresentada por Luiza em uma parceria do curso de Nutrição da Uniderp no Clube Gourmet do Shopping Campo Grande.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.