ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, SEXTA  10    CAMPO GRANDE 28º

Sabor

Para matar a saudade, goiano abre restaurante com pratos típicos da terra natal

Por Anny Malagolini | 10/10/2013 06:31
Galinha com pequi e gariroba é servida em panela de ferro (Foto: Divulgação)
Galinha com pequi e gariroba é servida em panela de ferro (Foto: Divulgação)

Em nove meses, o restaurante conquistou quem gosta da culinária com gosto de comida feita em casa. Mas a ideia original era oferecer o que Goiás tem de melhor. Os ingredientes simples, encontrados no Cerrado, não são muito diferentes do que reza a tradição pantaneira, como o pequi e a guariroba.

A simplicidade se estende ao dono do restaurante “Chão Goiano”. Manoel Coutinho, de 43 anos, recebe a equipe do Lado B de maneira bem espontânea, sem frescura, com um prato de comida sobre a mesa e a pegunta: “Servidos?”.

Há 11 anos, ele largou a vida em Goiânia para se casar e então teve de se mudar para Campo Grande. Mas a paixão pela cidade durou mais que o casamento. Depois da separação, Manoel decidiu continuar vivendo aqui, mas com um pezinho na terra natal.

De família grande, formada pela mãe e mais oito irmãos, ele aprendeu cedo o gosto do capricho quando o assunto é comida e abriu o restaurante com pratos populares de Goiás. “Percebi que Campo Grande tem mais goiano do que imaginei”, justifica.

No cardápio, aparecem vários tipos de galinhada, desde a tradicional, que custa R$ 29,90, ao prato incrementado com pequi e guariroba, que sai por R$35,90. Até o arroz carreteiro é servido, mas para os goianos leva o nome de “Maria Isabel”, a R$32,90. As comidas são servidas em panelas de ferro. E cada porção serve até 3 pessoas.

O restaurante funciona na rua Abraão Julio Rahe, 2.502, a partir das 18 horas. E para atiçar o apetite, o goiano ensina a receita mais pedida na casa, a Galinhada com Pequi. Anote:

Ingredientes:

1 galinha inteira em pedaços
25 caroços de pequi
3 copos (americano) de arroz
2 tomates
2 cebolas
5 dentes de alho
4 colheres (sopa) de óleo
3 colheres (sopa) de coentro ou salsinha
7 pimentas-de-bode | Sal a gosto

Como fazer:

Tempere o frango com três dentes de alho, sal e pimenta-de-bode. Refogue o frango em três colheres de óleo até dourar. Reserve. Doure uma cebola e um dente de alho em óleo. Junte o pequi, sal e um pouco de água e deixe ferver. Quando o caldo estiver engrossando, adicione água aos poucos até cozinhar. Reserve o pequi refogado. Na mesma panela que o pequi foi cozido, refogue uma cebola, um dente de alho, tomate, açafrão e pimenta-de-bode. Acrescente arroz, frango, pequi, sal e água suficiente para cozinhar. Após o preparo, salpique cheiro-verde. Atenção com o pequi. Deve ser comido apenas com as mãos, jamais com talheres. Leve a boca para então ser "raspado" - cuidadosamente - com os dentes, até que a parte amarela comece a ficar esbranquiçada. Parar antes que os espinhos possam ser vistos.