ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 31º

Sabor

Sardinha: a “prima pobre” que dá certo na Sexta-feira Santa pelo preço

Comparada ao bacalhau, sardinha sai bem mais em conta; tradição portuguesa que garante sabor e economia à mesa

Por Raul Delvizio | 30/03/2021 07:05
Mais barata que o bacalhau, sardinha é prática, econômica e participa no preparo de cada prato delicioso (Foto: André Patroni)
Mais barata que o bacalhau, sardinha é prática, econômica e participa no preparo de cada prato delicioso (Foto: André Patroni)

Nada mais tradicional do que servir bacalhau para o almoço de família no dia da Paixão de Cristo – a Sexta-feira Santa –, festa religiosa que para os católicos simboliza a ressurreição de Jesus Cristo. E nada mais português também, afinal costume que veio com a chegada da Família Real ao Brasil. Porém, com o preço do pescado nas alturas, saiba que existe a opção da "prima pobre" que facilita o bolso, garante sabor e ainda satisfaz a barriga: a sardinha.

Em Campo Grande, é possível encontrar o peixe inteiro com vísceras entre R$ 8,69 e 36,39 o quilo – levantamento realizado pelo Procon Estadual para verificar a diferença de preços dos produtos típicos da Semana Santa. Se comparada ao "primo rico", a sardinha leva a melhor: dependendo da receita, é recomendado o bacalhau mais caro que é o do tipo cod gadus morhua, também conhecido como do Porto, que fica na casa dos R$ 60 a 80 o quilo. Por menos do que isso é difícil de se achar.

Para José Mauricio Caetano Fonseca, 63 anos, sardiha é "sem dúvidas" uma iguaria que todo mundo deveria experimentar. De família portuguesa, ele é filho do seu Vitorino – do bar de mesmo nome aqui na Capital – e irmão do atual proprietário. Desde criança, acompanha o pai nas degustações do pescado.

"Na Semana Santa, era praticamente só servido peixe ao longo dos sete dias. Até no café da manhã. Lembro do meu pai colocando sardinha no pão regado com azeite e com uma taça de vinho tinto ao lado para acompanhar. Nada de café! Pelo menos umas 10-12 sardinhas ele comia por inteiro. Achava aquilo maravilhoso", recorda.

Seu Mauricio preparando uma sardinha assada na churrasqueira – receita de família (Foto: André Patroni)
Seu Mauricio preparando uma sardinha assada na churrasqueira – receita de família (Foto: André Patroni)

Observando seu Vitorino, Mauricio acabou virando ele mesmo o mestre-cuca da sardinha assada na brasa para a família Fonseca. Ao Lado B, fez questão de dividir algumas dicas infalíveis na hora de fazer o preparo da "prima pobre".

"A sardinha sempre deve estar fresca. Diferente do bacalhau, ela não vem salgada, mesmo se estiver congelada. Portanto é mais fácil de mexer porque não há necessidade do dessalgue. Porém, seu cheiro é mais desagradável. A dica que deixo para depois de manusear o peixe é pegar um tomate bem maduro, cortar ao meio e esprema o líquido com as mãos. Na sequência, lave-as com detergente", sugere.

Alguns segredos vem de família, outros descobriu com o passar dos anos na frente da churrasqueira. "Melhor sempre comprar sardinhas de tamanho maior para que não tenha tantas espinhas. Sardinha graúda e cumprida, mas não a do tipo espada. A que recomendo nas receitas é a do tipo laje. Antes, se deve sempre tirar a barrigada (tripa). Não é obrigatório, mas as escamas e cabeça também – o que eu não costumo", explica o filho de português raiz.

A dica é sempre lavar o peixe, retirando a barrigada (tripa) e – se preferir – a cabeça também (Foto: André Patroni)
A dica é sempre lavar o peixe, retirando a barrigada (tripa) e – se preferir – a cabeça também (Foto: André Patroni)

Seja assada ou frita, a moda escabeche ou então servida como recheio principal dentro de tomates assados, não há de faltar preparos clássicos aos "diferentões" feitos com sardinha. Para Mauricio, o que já se conhece de receita portuguesa com bacalhau pode ser simplesmente trocada pela "prima pobre". Vamos às receitas:

Para fritar – "Depois de retirada a escama e a barrigada, tempero só no sal (e nada de pimenta!). Óleo em temperatura de fritura, passa o peixe na farinha e simplesmente coloca na frigideira. A sardinha vai estar pronta quando a cor mudar para um leve dourado".

Para assar – "Também prepare o peixe e limpe-o bem. Sugiro temperar pelo menos 1 dia antes, pelo menos. Existem diferentes marinadas. A que costumo fazer é com sal, ervas, vinho branco e alho picadinho. Esfrego tudo. Como assa super rápido, a brasa deve estar mais 'leve' De 5-10 minutos de cada lado e já está pronto".

Vegetais na assadeira – "Já deixo todos os vegetais preparados de antemão. Couve-flor, batata inglesa, cebola, pimentão vermelho, azeitonas, tomate, alcaparras… varia muito dependendo da versão. Todos cortados em rodelas, coloco no tabuleiro em camadas e regue abundantemente com azeite. O que sempre escorre mais líquido – como o tomate – vai primeiro. Nunca se deve finalizar com as batatas, pois correm o risco de escurecer e o prato ficar feio. A sardinha vai por cima disso. Coloco um pouco mais de vegetais sortidos e finalizo com mais azeite, cheiro-verde e alho cru picado fino. Em fogo baixo, asso com papel alumínio por pelo menos 1 hora e, para reduzir um pouco o líquido, retiro o papel e deixo por mais 30 minutos no forno", finaliza.

Da churrasqueira direto ao prato, esta dupla de sardinhas virou receita tradicional portuguesa (Foto: André Patroni)
Da churrasqueira direto ao prato, esta dupla de sardinhas virou receita tradicional portuguesa (Foto: André Patroni)
Antes da pandemia, a famosa "sardinhada" do Clube Estoril acontecia anualmente entre setembro e outubro (Foto: André Patroni)
Antes da pandemia, a famosa "sardinhada" do Clube Estoril acontecia anualmente entre setembro e outubro (Foto: André Patroni)

Para quem não sabe, ingerir sardinha na dieta garante benefícios à saúde para além da Semana Santa. Rica em vitaminas e sais minerais indispensáveis para uma boa alimentação, ela possui ainda baixo teor de gordura e se trata de uma alta fonte de proteínas de valor biológico elevado. Sem falta dos das quantidades de vitaminas A, E, B6 e B12, fósforo, cálcio, magnésio e ômega 3. Ou seja, se comer peixe faz bem, sardinha ainda mais.

"Lá em casa, comer peixe aos finais de semana virou uma tradição o ano todo, o que é um alívio para a ingestão de carne bovina durante a semana, afinal a recomendação da Associação Mundial de Oncologia é de apenas 500 gramas de carne vermelha. O peixe tem proteínas e gorduras essenciais para o corpo humano, então é primordial adicionar no cardápio da família", explica a nutricionista Beatriz Camargo, 30 anos.

Vamos às suas receitas:


Tomates recheados com farofa de sardinha e queijo parmesão

Sardinha em lata vira recheio de farofa com parmesão para esses tomates de forno (Foto: Arquivo Pessoal)
Sardinha em lata vira recheio de farofa com parmesão para esses tomates de forno (Foto: Arquivo Pessoal)

Ingredientes:

  • 4 tomates maduros
  • 1 lata de sardinha
  • ½ xícara de farinha de mandioca torrada
  • ½ cebola picada
  • 2 dentes de alho
  • 1 xícara de queijo parmesão
  • Azeite, sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo – Corte uma tampa no tomate e com a ajuda de uma colher retire todo o recheio e sementes. Tempere com azeite, sal e pimenta do reino. Em um recipiente misture a sardinha (escorrer o óleo antes), com a farinha de mandioca, a cebola, o alho e o queijo parmesão até ficar na consistência de uma massinha que esfarela. Caso necessário coloque um pouco de azeite. Recheie os tomates com a massa e coloque um pouco de queijo parmesão em cima para decorar. Asse em forno pré aquecido a 220ºC durante 30 minutos.

Dica de Beatriz – Sirva com uma salada verde bem fresquinha para harmonizar com o prato e adicionar fibras!


Escabeche de sardinha

(Receita sugerida pela nutricionista Maria Vittoria Zanardo)

Ao invés de assado, peixe em alta pode virar receita escabeche feita na panela de pressão (Foto: Arquivo Pessoal)
Ao invés de assado, peixe em alta pode virar receita escabeche feita na panela de pressão (Foto: Arquivo Pessoal)

Ingredientes:

  • 1kg de filé de sardinha
  • 2 dentes de alho picado
  • 4 tomates cortados em meia lua (sem as sementes)
  • 2 cebolas grandes cortadas em rodelas
  • Cheiro-verde
  • 1 pimentão vermelho e 1 pimentão amarelo cortado em tiras
  • ½ xícara de azeitona
  • Azeite a gosto
  • 1 limão espremido

Modo de preparo – Deixe os filés de sardinha marinando em 1 limão espremido, alho picado, sal e pimenta do reino por pelo menos meia hora. Em uma panela de pressão, cubra o fundo com camadas da cebola em rodelas, disponha os tomates e os pimentões por cima dos filés e cubra com as azeitonas. Regue bem com azeite extra virgem, adicione uma pitada de sal e pimenta do reino a gosto. Feche a panela e deixe cozinhando por 15 minutos após dar pressão. Deixe o vapor sair naturalmente e finalize com cheiro-verde picado.

Dica de Maria Vittoria – Sirva com batatas assadas, arroz branco ou então deixe o prato esfriar e sirva como um antepasto acompanhado de fatias de pão italiano.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário