A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 28 de Maio de 2017

11/01/2017 08:30

Viagem pela Bolívia, além de barata, surpreende pelo sabor e comida farta

Thailla Torres
 Leite de quinoa, chá de coca e ovos mexidos que Angela comeu no café da manhã. Leite de quinoa, chá de coca e ovos mexidos que Angela comeu no café da manhã.

A Bolívia fica ao lado, tem cenários incríveis, mas ainda pena por causa da resistência de muita gente que imagina um País pobre e sem estrutura. Esse tipo de ideia afasta e impede um turismo bacana e barato.  

A jornalista Angela Werdemberg viaja pela Bolívia desde a semana passada e já percebeu que a Bolívia é surpreendente. Por conta de um problema na infância, de intoxicação alimentar, ela viajou com pé atrás por conta da comida. Seu único medo diante da aventura era não se alimentar bem.

Os questionamentos surgiram sobre higiene e manipulação dos alimentos. Mas a descoberta foi boa. Por lá, ela encontrou comida bem feita e fartura. Já de saída, em Santa Cruz e em Sucre descobriu novos sabores.

Angela se preparando para seguir viagem. Angela se preparando para seguir viagem.

"Me surpreendi, até agora, tudo foi ótimo. Imaginava que poderia ser ruim, porque todos os meus amigos que vieram para cá passaram mal. Mas percebi que é tudo uma questão de escolha e mesmo assim continua sendo acessível", explica.

Em Santa Cruz, por exemplo, ela experimentou um peixe assado, o prato serviu duas pessoas por cerca de R$ 30,00. "É claro que tem lugares que você come pagando bem menos. Quando viemos, nossa meta era frequentar lugares que bolivianos frequentam e vimos que não existe dificuldade para isso", diz. 

O interessante é que, com o mesmo valor, você pode aproveitar uma entrada, prato principal, sobremesa e suco. É assim em qualquer restaurante boliviano, até nos mais simples, sempre tem uma refeição completa que acaba com um docinho. "Em um clube social que fomos, serviram uma sopa de legumes com creme de milho, prato principal que era carne de porco com molho de tamarindo, sobremesa e suco. Tudo isso por cerca de R$ 15,00 por pessoa", conta.

Dentro da culinária típica, Angela provou do Pica Lo Macho, que é bastante tradicional na Bolívia, preparado com uma mistura de batatas fritas, pedaços de carne, cebola, pimentão, queijo, molho e salsicha. "Agora também é época de uma fruta chamada Achachairu, vimos em vários lugares e é extremamente saborosa".

Pica lo Macho, um dos pratos tradicionais na Bolívia. Pica lo Macho, um dos pratos tradicionais na Bolívia.

Durante estadia em Sucre, Angela e os amigos resolveram tomar café da manhã fora do hotel e foi uma nova surpresa. "Se for observando os lugares, tem alguns restaurantes e cafés que pela fachada todo mundo acredita que é caro. No café, experimentei um bolinho de milho recheado com carne seca e muito saboroso. O hotel também surpreendeu com chá de coca, ovos mexidos e leite de quinoa".

Para quem é vegetariano, não existe muitas dificuldades. "Nas ruas há muitas senhoras vendendo bolachas de linhaça, frutas e crispy de banana", menciona.

Por isso o conselho de Angela é se aventurar e conhecer novos lugares. "Aqui tem espaços que são semelhantes a um mercadão municipal. Há preços bem acessíveis e geralmente os viajantes comem por lá, onde a comida é preparada de manhã e servida durante algumas horas. A gente optou por restaurantes, mas vimos que a comida vale a pena e o preço também, então vale muito aproveitar", sugere.

Curta o Lado B no Facebook.




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.