ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  15    CAMPO GRANDE 23º

Meio Ambiente

'Adote um Filhote' é campanha para salvar arara-canindé

Os padrinhos poderam batizar o filhote com um nome de sua preferência e acompanhar o seu desenvolvimento

Por Bruna Marques | 28/07/2020 10:15
Arara-Canindé em seu período reprodutivo. (Foto:Divulgação)
Arara-Canindé em seu período reprodutivo. (Foto:Divulgação)

Campanha ‘Adote um Filhote’, lançada hoje (28) pelo Instituto Arara Azul, permitirá a adoção simbólica da arara-canindé em ninhos feitos em palmeiras mortas, espalhadas pela área urbana de Campo Grande. A iniciativa tem o objetivo de apoiar os trabalhos do Projeto Aves Urbana Araras na Cidade, que desde 2012 estuda a biologia e as relações ecológicas da ave com o desenvolvimento da Capital, auxiliando na conservação da biodiversidade.

Até o final do período reprodutivo de 2019 foram cadastrados 249 ninhos em áreas urbanas de Campo Grande, 194 monitorados por biólogos. No último ciclo, foram contabilizados 300 ovos e 130 filhotes sobreviventes. Eles são pesados, medidos e fotografados. Antes de voarem, são anilhados, nanochipados e têm material biológico coletado para exames sanitários e análise de DNA.

A presidente do Instituto Arara Azul e professora do Programa de Pós-graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Uniderp, Neiva Guedes, explica que o trabalho da equipe técnica tem crescido com o aumento de ninhos cadastrados. Além disso, ao longo dos anos, maracanã-de-cara-amarela, periquitos, tucanos, corujas e araras híbridas estão ocupando os ninhos das araras-Canindé Todas as espécies estão sendo monitoradas.

“Tem sido um desafio considerando que o subsídio para a execução do projeto depende do apoio de pessoas e empresas. Por isso, criamos a campanha para auxiliar no apoio e continuidade do Projeto Aves Urbanas-Araras na Cidade”, pontua.

De acordo com a diretora executiva do Instituto Arara Azul, Eliza Mense, ao se tornar um padrinho ou madrinha, o beneficiário poderá batizar o filhote com um nome de sua preferência e acompanhar o seu desenvolvimento, por meio de informações do projeto de pesquisa. A adoção terá vigência de um ano, período em que o filhote estará pronto para voar na natureza.

“Inicialmente, os padrinhos ou madrinhas passarão por uma breve capacitação e receberão um certificado de adoção do Instituto Arara Azul, com o número do ninho e o nome do afilhado, além de uma foto da ave no ninho, registrada pela equipe. Também poderão visitar o filhote adotado e conhecer de perto o trabalho de campo realizado pelos biólogos do instituto. Ao final, o padrinho ainda receberá um relatório com os monitoramentos realizados, sucessos alcançados e entre outras informações do filhote”, informa.

Adote- Para participar apadrinhando um filhote, o interessado deverá realizar uma doação financeira à organização. Mais detalhes sobre as políticas da campanha, basta entrar em contato com o Instituto Arara Azul, pelo telefone (67) 3222-1205. O centro de sustentabilidade do Instituto Arara Azul está situado na Rua Klaus Sthurk, 106 - Jardim Mansur, em Campo Grande.