ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEXTA  18    CAMPO GRANDE 18º

Meio Ambiente

Após pressão contra 1º endereço, aterro será na Gameleira, a 11,5 km do Centro

Área fica na região do Dom Antônio Barbosa, onde por 30 anos funcionou lixão a céu aberto

Por Aline dos Santos | 11/05/2021 10:17
Área, demarcada em amarelo, é vizinha ao atual aterro de Campo Grande. (Foto: Reprodução)
Área, demarcada em amarelo, é vizinha ao atual aterro de Campo Grande. (Foto: Reprodução)

O novo aterro sanitário de Campo Grande, batizado de Ereguaçu, vai ser instalado em área de 99 hectares, perto do aterro Dom Antônio Barbosa II, a sete quilômetros do Aeroporto Teruel e a 11,5 quilômetros do Centro da cidade. A propriedade fica localizada no início da Estrada da Gameleira, na MS-455.

Em junho do ano passado, a CG Solurb, concessionária que faz gestão dos resíduos sólidos na Capital, chegou a bater o martelo para que o novo aterro fosse construído na Fazenda Santa Paz, na saída para Três Lagoas, a 30 km do Centro, mas distante 10 km de condomínio de luxo. A forte reação dos moradores de bairros da região acabou sepultando o projeto.

Naquela ocasião, a empresa tinha informado a avaliação de três áreas: Santa Paz, Ceroula e Três Barras. Agora, o estudo de impacto ambiental trouxe um quarto endereço, a Fazenda Gameleira.

De acordo com o documento, a área chegou a ser analisada em abril de 2019, mas houve desistência de incluí-la por dois motivos: proibição de acesso pelo proprietário e aspectos legais, “devido à área estar localizada dentro do raio de 10 km de aeródromo”.

Conforme apurado pela reportagem,  no raio de 10 quilômetros, são vetadas atividades de aterro sanitário, que têm alto potencial para atração de fauna.

Aterro sanitário Dom Antônio Barbosa II tem licença de operação até próximo mês. (Foto: Arquivo)
Aterro sanitário Dom Antônio Barbosa II tem licença de operação até próximo mês. (Foto: Arquivo)

Sem transtornos - No mais recente estudo, a área Gameleira foi a que obteve a maior pontuação dentre as quatro analisadas. O endereço somou 228 pontos, um a mais do que a Fazenda Santa Paz (227). A área Ceroula teve pontuação de 202, enquanto terreno na região da Três Barras obteve 210 pontos. O cálculo inclui análise de meio físico, biótico, socioeconômico e aspectos legais. A Gameleira é a mais perto do Centro da cidade.

Com cultivo de soja, a Fazenda Gameleira fica perto do atual aterro, na região dos bairros Dom Antônio Barbosa, Parque do Sol, Jardim Colorado e Jardim Pênfigo.

O novo aterro deve ter vida útil de 40 anos e dois meses, com capacidade receber 1.098 toneladas diárias de lixo. O chorume (líquidos percolados) primeiro irá para uma lagoa de acumulação e depois para ETE (Estação de Tratamento de Esgoto). O estudo ainda avaliou a direção do vento e apontou que não está voltada para os núcleos habitacionais.

Na vizinhança, estão frigorífico da JBS, três presídios (dois estaduais e a penitenciária federal), cemitério, terminal intermodal (Porto Seco) e empresa de compostagem, além do aterro já em operação, que leva o nome de Dom Antônio Barbosa II. Até 2012, a região era o endereço do lixão a céu aberto de Campo Grande, que perdurou por três décadas.

“Podemos afirmar ser uma área adequada, não ocasionando transtorno aos moradores, resistência social, não havendo impacto visual, ainda podendo contribuir aos autônomos residentes nas proximidades que se sustentam da catação de recicláveis”.

Aeroporto – O novo aterro fica no raio de 7 quilômetros do Aeródromo Teruel Ipanema Estância, mas a distância não é mais apontada como impeditivo no estudo para que o empreendimentos seja instalado na área Gameleira.

“Porém podemos afirmar que o critério técnico de meio legal, o qual se enquadra este não é considerado como impeditivo, pois o aeródromo não enquadra-se na orientação do Cenipa[Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos]”.

É considerado que aeródromos civis públicos devem ter voos regulares ou tráfego aéreo de 1.150 voos por ano. E o Aeroporto Teruel não consta nesta relação.

Área fica a 11,5 km do Centro da cidade.
Área fica a 11,5 km do Centro da cidade.

Medidas – As medidas mitigatórias de impactos inclui resgate de animais, adotar programa de educação ambiental para reduzir a caça, monitorar a fauna e implantar programa de recuperação de áreas degradadas.

O município tem área territorial de 8.092 km² (quilômetros quadrados), mas muitas têm restrições devido ao zoneamento ambiental, áreas de proteção ambiental, além de locais com restrições legais, ambientais ou indisponíveis para a venda.

A reportagem questionou a CG Solurb  se já houve a compra da Fazenda Gameleira, por qual valor e também sobre a prorrogação de licença do atual aterro, autorizado a receber detritos somente até o próximo mês.

O Campo Grande News não obteve reposta até a publicação da matéria. A reportagem não conseguiu contato com o Aeroporto Teruel, em atividade desde 2014.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário