ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  13    CAMPO GRANDE 30º

Meio Ambiente

Com calor acima de 30ºC, MS registrou pior índice de umidade do ano

Por Aline dos Santos | 10/03/2012 11:00

Em Sidrolândia, a umidade caiu a 16%; índice é comparável ao clima de deserto

Beber mais líquidos é uma das dicas para enfrentar tempo seco. (Foto: João Garrigó)
Beber mais líquidos é uma das dicas para enfrentar tempo seco. (Foto: João Garrigó)

Com um fim de Verão marcado por pouca chuva e altas temperaturas, Mato Grosso do Sul registrou ontem a menor unidade relativa do ar deste ano. Em Sidrolândia, a umidade caiu a 16%. O índice é comparável ao clima de deserto, onde, durante o dia, a umidade chega a 13%, com temperatura na casa dos 50ºC.

Ontem, os índices abaixo dos 60% recomendados pela OMS (Organização Mundial de Saúde) foram registrados em boa parte dos municípios do Estado. “Essa situação é verificada em toda a região Central de Mato Grosso do Sul, incluindo Campo Grande, Maracaju, Sidrolândia, Terenos”, afirma o meteorologista da Anhanguera/Uniderp, Natálio Abraão.

Em Campo Grande, a umidade caiu a 18%, enquanto os termômetros chegaram a 35ºC. Em Dourados, a sexta-feira, teve umidade relativa do ar de 19%, com calor de 34ºC.

A umidade relativa do ar abaixo dos 20% os termômetros marcando acima de 30ºC afetam a saúde das pessoas. Neste período, também aumenta a intensidade dos raios ultravioletas. Os cuidados incluem uso de filtro solar, aumento na ingestão de água e umidificação de ambientes com aparelhos ou toalhas molhadas.

Conforme o meteorologista, há previsão de chuva para a próxima semana. O Outono começa no próximo dia 20. O tempo quente e seco é totalmente oposto ao registrado em Mato Grosso do Sul no fim do Verão do ano passado.

Em 12 de março de 2011, o ministro da Integração Nacional veio ao Estado para avaliar os danos das enchentes. As águas invadiram Aquidauana, Coxim, Paranaíba e a região pantaneira.