ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 24º

Meio Ambiente

Deputado cobra cadastro de laboratórios especializados em mormo equino

Filipe Prado | 05/05/2015 21:33
O deputado Márcio Fernandes cobrou agilidade no cadastro de laboratórios (Foto: Marco Miatelo)
O deputado Márcio Fernandes cobrou agilidade no cadastro de laboratórios (Foto: Marco Miatelo)

Após o primeiro caso confirmado de mormo equino, doença infectocontagiosa que ataca os equídeos, o deputado estadual Márcio Fernandes (PT do B), cobrou do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) a agilidade no credenciamento dos laboratórios especializados de Mato Grosso do Sul. O caso ocorreu no mês passado em Bela Vista, cidade a 322 quilômetros da Capital, e foi confirmado pela Iagro-MS (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal).

A solicitação foi encaminhada a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu durante sessão ordinária nesta terça-feira (5). Conforme o deputado, que também preside a Comissão de Agricultura, Pecuária e Políticas Rural, Agrária e Pesqueira, não há laboratórios credenciados pelo Mapa.

Atualmente os exames demoram cerca de dez dias para ficarem prontos. O material, segundo Fernandes, é colhido por um veterinários autônomo, cadastrado junto à Superintendência Federal de Agricultura, sendo ser encaminhado para outro Estado. “A ideia é agilizar os exames para que exista um controle mais seguro da doença em Mato Grosso do Sul”, justificou o deputado.

O mormo é causado pela bactéria Burkholderia Mallei e atinge os equídeos (cavalos, burros e mulas). De acordo com o Ministério da Agricultura, é uma doença de notificação imediata, incurável, letal, de potencial zoonótico e tem como principal via de infecção a digestiva, podendo ocorrer, também, por meio respiratório e cutâneo. O período de incubação da doença varia de um a 14 dias.

A partir de agora passa a ser obrigatória a apresentação de exame negativo de mormo para o trânsito de equídeos no Mato Grosso do Sul.

Nos siga no Google Notícias