ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 23º

Meio Ambiente

Desmatamento pode extinguir mais de mil espécies de plantas do Cerrado

Pesquisa publicada em jornal de ecologia faz alerta sobre o risco da perda de espécies raras no bioma brasileiro

Por Izabela Sanchez | 14/10/2018 09:53
Região da Serra de Maracaju em Mato Grosso do Sul (Izabela Sanchez)
Região da Serra de Maracaju em Mato Grosso do Sul (Izabela Sanchez)

O Cerrado, um dos biomas mais importantes do mundo, que ocupa a maior parcela do território de Mato Grosso do Sul, corre o risco de perder 1140 espécies de plantas até 2050, pelas atividades agropecuárias. É o que alerta um estudo publicado pela revista “Nature Ecology & Evolution”, divulgado hoje pelo jornal O Globo.

Bernardo Strassburg é o principal responsável pela pesquisa e diretor do Instituto Internacional para a Sustentabilidade. O autor afirma que ainda que o desmatamento fosse paralisado hoje, o bioma perderia 657 espécies de plantas em função dos 46% que já foram desmatados.

“Falamos de perda de biodiversidade, de segurança hídrica e climática. Um hectare desmatado de Cerrado tem mais impacto hoje do que um hectare desmatado na Amazônia. Não se trata de impedir a produção agrícola. Ao contrário, ela tem condições de aumentar sem precisar desmatar mais”, comentou.

Conforme explicou ao jornal, em áreas degradadas pela pecuária há 76 milhões de hectares. O autor do estudo critica a agressividade da pecuária extensiva, que ocupa mais territórios. Segundo Strssburg, a pecuária coloca um boi em cada hectare, onde deveriam ficar três animais.

Segundo o jornal, o cerrado é considerado a savana de maior biodiversidade do mundo, com cerca de 13 mil espécies de plantas, e 40% delas das quais só existem no cerrado. É que comentou ao jornal, o diretor da FBDS (Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável), Fabio Scarano.

Desmatamento diminuiu em MS – Em Mato Grosso do Sul, um dos Estados contemplados pelo bioma, o desmatamento diminuiu. É o que mostram dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) que afirma que a retirada de vegetação diminuiu 15% entre 2016 e 2017. Em 2016 foram 336,8 quilômetros desmatados. Em 2017 esse número cai para 285,7.

O cerrado está presente nos estados de Minas Gerais, Mato Grosso, Bahia, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Goiás e cobre cerca de 197 milhões de hectares do território brasileiro, segundo bioma mais produtivo do país.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário