A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

20/02/2018 12:10

Em um ano, PMA resgatou mais de 500 pássaros e aplicou multa de R$ 290 mil

Em relação ao tráfico, a época mais preocupante vai de agosto a dezembro, período reprodutivo dos papagaios

Viviane Oliveira
Aves, pelo menos a maioria, são levadas para o Estado de São Paulo (Foto: divulgação/PMA)Aves, pelo menos a maioria, são levadas para o Estado de São Paulo (Foto: divulgação/PMA)
Papagaios apreendidos com traficantes (Foto: divulgação/PMA)Papagaios apreendidos com traficantes (Foto: divulgação/PMA)

No ano passado, 521 aves - sendo a maioria papagaios - foram apreendidas com traficantes em Mato Grosso do Sul. Se comparados com mesmo período de 2016, quando foram contabilizadas 469 apreensões, houve aumento de 11%. 

Conforme a PMA (Polícia Militar Ambiental), o tráfico de animais silvestres é considerado a terceira atividade criminosa mais rentável, perdendo apenas para os tráficos de drogas e de armas. A ave mais procurada no Estado é o papagaio. Em 2017, foram aplicados R$ 290 mil em multas a traficantes. 

Em relação ao tráfico, a época mais preocupante vai de agosto a dezembro, período reprodutivo dos papagaios. Segundo a Polícia Ambiental, nesses meses são realizados trabalhos nas propriedades rurais para evitar a retirada dos animais e aliciamentos de funcionários rurais e assentados pelos traficantes. Barreiras também são realizadas nas saídas para São Paulo. Estado para onde vão os papagaios traficados.

Os municípios mais visados e que têm ninhos monitorados são: Jateí, Batayporã, Bataguassu, Ivinhema, Novo Horizonte do Sul, Anaurilândia, Santa Rita do Pardo, Nova Andradina e Brasilândia, além de Naviraí e Mundo Novo.

Mato Grosso do Sul também é rota para o tráfico de canários peruanos. Levados para a região nordeste e norte de Minas Gerais, esses animais entram no Brasil, trazidos por peruanos, bolivianos e brasileiros. A primeira apreensão registrada foi há 18 anos, quando 400 canários eram levados para Brasília no porta-malas de um veículo.

Os canários peruanos também são cruzados em cativeiro com a ave brasileira, situação que coloca em risco a espécie. No ano de 2015, cinco canários foram apreendidos em Corumbá, sendo criados em cativeiro. Com relação a essas aves, em 2017 não houve nenhuma apreensão, porém, foram apreendidos 280 animais em 2016. Normalmente as apreensões dessas aves são em grandes quantidades.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions