ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 19º

Meio Ambiente

Empresa é contratada para reduzir índice de atropelamento de animais em rodovias

Contratos com empresa Viafauna, orçados em R$ 296 mil, foram assinados com Dnit em MS

Por Silvia Frias | 12/06/2024 08:14
Jacaré atropelado na BR-262, no sentido a Corumbá, em flagrante feito em fevereiro deste ano (Foto/Arquivo/Marcos Maluf)
Jacaré atropelado na BR-262, no sentido a Corumbá, em flagrante feito em fevereiro deste ano (Foto/Arquivo/Marcos Maluf)

A empresa paulista Viafauna Estudos Ambientais Ltda foi contratada para execução do Programa de Proteção da Fauna Silvestre nas BRs 262 e 419. Para os dois contratos, que totalizam R$ 296,646 mil, o objetivo é identificar os pontos mais comuns de atropelamento de animais, para implantar medidas que reduzam o risco de acidentes.

Os extratos dos contratos firmados com o Dnit-MS (Departamento nacional de Infraestrutura de Transportes em Mato Grosso do Sul) foram publicados hoje no Diário Oficial da União, com vigência de 21 de maio de 2024 a 12 de outubro de 2025.

A Viafauna deverá executar o programa de proteção à fauna, contemplando dois subprogramas: monitoramento dos atropelamentos de fauna silvestre e monitoramento das passagens de fauna, bem como apresentação de plano de mitigação dos acidentes.

Esse estudo contempla a BR-419, no trecho da BR-163, em Rio Verde de Mato Grosso, no entroncamento com a BR-060 e subtrecho da BR-163/MS-080, em extensão de 52,5 quilômetros. Neste caso, a licitação do tipo menor preço foi fechada em R$ 142,646 mil.

A outra rodovia que será atendida no programa é a BR-262, no segmento Campo Grande a Anastácio, na divisa de São Paulo/Mato Grosso do Sul, fronteira Brasil/Bolívia, entroncamentos da BR-060 e da BR-419, sentido para Aquidauana, compreendido entre os km 366,8 e km 489,6. O contrato foi orçado em R$ 145 mil.

Nos editais, lançados em janeiro, o Dnit informou que, embora as mortes ocorridas nas estradas de MS não tenham como principal causa “animais na pista”, com exceção da BR-163, o departamento avalia que há espaço para “ações mitigatórias concretas e possíveis nesse aspecto de segurança de tráfego”.

A contratação de terceiros foi considerada necessária pois o departamento não tem quadro de profissionais suficiente para execução direta do programa. Para a execução dos serviços são previstas as mobilizações de profissionais de nível superior, profissionais de nível técnico.

“Os monitoramentos visam identificar os pontos de atropelamento, com vistas à implantação de medidas que reduzam os atropelamentos de fauna de forma a dar maior segurança aos usuários da rodovia”, informou o Dnit.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias