ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 

Meio Ambiente

Fogo em região da Estrada Parque já matou répteis, anfíbios e aves

Nas primeiras horas de trabalho em áreas queimadas, espécies já foram catalogadas pelo Gretap

Por Kamila Alcântara | 20/06/2024 16:20
Jacaré queimado no Pantanal de Corumbá, registrado na última semana (Foto: Ueslei Marcelino, da Reuters/Folha de S. Paulo)
Jacaré queimado no Pantanal de Corumbá, registrado na última semana (Foto: Ueslei Marcelino, da Reuters/Folha de S. Paulo)

Após 48 horas de trabalho nas áreas pantaneiras atingidas pelo fogo em Corumbá, a mais de 420 km de Campo Grande, o Gretap (Grupo de Resgate Técnico Animal Cerrado Pantanal) já localizou as primeiras espécies mortas pelas chamas. Eles percorreram a região da Estrada Parque e, nesta quinta-feira (20), parte para o Paraguai-Mirim.

Segundo a médica veterinária e bióloga Paula Helena Santa Rita, responsável pelo Gretap, um jacaré foi o maior animal avistada entre as cinzas e é possível perceber que a quantidade de espécies vitimadas está menor do que em 2020, mesmo a situação climática sendo ainda mais desfavorável.

“Não visualização do volume de animais incinerados como foi em 2020, isso já mostra a mudança de comportamento inclusive da população local, que ajudou na formação dos aceiros, usados pela fauna para fuga das chamas. Então, comparado àquele ano, o número de animais atingidos de forma direta está bem inferior”, destaca Paula.

Outra observação feita e que está preocupando é o afugentamento de animais silvestres com animais domésticos, mas, na tentativa de se protegerem do fogo, acabam usando os mesmos recursos hídricos. “Não é o mais interessante essa esse contato direto de fauna Silvestre com animais de produção com diversas espécies aglomeradas em um único local justamente por conta da dispersão de doenças”, pontua.

Agora, a equipe vai embarcar para as áreas mais distantes de Corumbá e Ladário, que foram mais atingidas pelo fogo. “O prognóstico meteorológico não são dos melhores, no entanto a ação imediata”, termina a veterinária.

Sobre o Gretap - O Grupo de Resgate Técnico Animal Cerrado Pantanal surgiu em 2020, quando houve outro incêndio de grandes proporções no Pantanal Sul-Matogrossense. Neste ano a equipe trabalhou nos resgates dos animais vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul, conseguindo resgatar aproximadamente 1.200 animais domésticos e silvestres.

Esforços contra as chamas - A assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros informou, nesta quinta-feira ao Campo Grande News, que a corporação está atuando em cinco frentes principais no Pantanal, inclusive com o apoio de caminhonetes, lanchas e drones.

Há homens na região do Paraguai-Mirim; na Curva do Leque, próximo ao Porto da Manga; em Abobral; na Bahia Negra; e próximo à aldeia Kadiwéu, na região do Barranco Branco. As margens do Rio Paraguai, no município de Ladário, também recebem equipe desde ontem (19).

O Prev-Fogo do Ibama (Instituto do Meio Ambiente) e o Exército são outros reforços de combate às chamas este ano. De acordo ainda com o Corpo de Bombeiros, até fuzileiros navais da Marinha ajudam.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias