A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

23/08/2019 10:09

Ibama autoriza contratação de reforço para combate à queimadas em MS

Novos grupos serão alocados em Corumbá, Aquidauana e Porto Murtinho, região pantaneira

Jones Mário
Brigadistas durante combate à queimada na Terra Indígena Kadiwéu (Foto: Reprodução/Prevfogo)Brigadistas durante combate à queimada na Terra Indígena Kadiwéu (Foto: Reprodução/Prevfogo)

O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) autorizou o Prevfogo (Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais) a contratar 91 novos brigadistas para ações de prevenção e combate aos incêndios florestais em Mato Grosso do Sul. O reforço será direcionado aos municípios de Corumbá, Porto Murtinho e Aquidauana, região pantaneira.

Com 2.268 focos de queimada registrados este ano, segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Corumbá vai receber grupo temporário de 29 pessoas. Serão 24 brigadistas, quatro brigadistas chefes de esquadrão e um chefe de brigada.

A cidade pantaneira já conta com conjunto de 30 brigadistas, que tem atuado em queimadas na região rural e de proteção ambiental. Uma das frentes combate incêndio no Porto da Manga, que abriga pousadas e é visada pelo turismo de pesca.

Já Porto Murtinho e Aquidauana vão ganhar, cada, duas brigadas temporárias de 15 componentes. Cada grupo terá 12 brigadistas, dois chefes de esquadrão e um chefe de brigada.

Em Porto Murtinho, as queimadas na Terra Indígena Kadiwéu mobilizam brigadistas. Já existem 30 treinados pelo Ibama na área, que, segundo a coordenação estadual do Prevfogo, ganharão reforço de mais cinco brigadistas deslocados de Corumbá e outros cinco de Aquidauana.

Conforme monitoramento do Inpe, o número de focos de incêndio na Terra Kadiwéu subiu de oito para 17. O instituto expõe que a Terra Indígena Yvy Katu, em Japorã, também tem um foco de queimada em andamento.

O Ibama ainda autorizou a contratação de dois novos brigadistas gerentes do fogo para apoio à coordenação estadual do Prevfogo em Mato Grosso do Sul.

A autorização foi publicada na edição desta sexta-feira (23) do DOU (Diário Oficial da União) e prevê reforços também no Acre, Amazonas, Amapá, Rondônia, Roraima, Tocantins, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Maranhão, Bahia, Pernambuco, Ceará, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Seleção, contratação, administração e gerenciamento das atividades das brigadas serão de responsabilidade do Centro Especializado Prevfogo.

Última atualização do Inpe dá conta de 4.142 focos de incêndio detectados em Mato Grosso do Sul este ano. O número é 286% superior ao registrado em igual período de 2018. Já os pontos de queimada no Pantanal somam 2.736 em 2019.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions