ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, SEXTA  01    CAMPO GRANDE 28º

Meio Ambiente

Pantanal de MS receberá plantio de 5 mil árvores em mata ciliar do Salobra

Plantio deve começar no período das chuvas na região das Cabeceiras do bioma

Cleber Gellio | 23/09/2022 18:46
Plantio de 5 mil mudas está previsto para inicar no preríodo de chuvas (Foto: Divulgação)
Plantio de 5 mil mudas está previsto para inicar no preríodo de chuvas (Foto: Divulgação)

Pantanal de Mato Grosso do Sul receberá nos próximos meses plantio de cinco mil árvores. O início deverá ocorrer assim que as chuvas caírem no bioma. A iniciativa é uma parceria entre o IHP (Instituto do Homem Pantaneiro) e a Farm, marca carioca de moda feminina.

O plantio faz parte do Projeto “1000 Árvores por dia, todos os dias”, da grife e faz alusão à Semana da Árvore. “Para a Farm, devolver pra natureza o que ela já nos oferece como inspiração todos os dias é um desafio que a gente tem o maior prazer em assumir e, por isso, decidimos plantar 1000 árvores por dia todos os dias e estamos felizes em chegar ao Pantanal", comenta Carolina Maciel, analista de sustentabilidade da empresa.

Desde 2020, o projeto plantou 59 mil árvores na Amazônia e mais de 200 mil na Mata Atlântica. No ano passado, o projeto chegou à Caatinga, onde foram plantadas 1,6 mil árvores, e no Cerrado, com mais de 130 mil mudas plantadas. Em junho deste ano, a marca anunciou que a iniciativa chegou ao marco de meio milhão de árvores plantadas e alcançou outros dois biomas brasileiros: o Pampa e o Pantanal.

No bioma pantaneiro, as árvores serão plantadas em parceria com o IHP, que, há 20 anos, atua na região e tem como foco a produção de natureza.

As árvores serão plantadas na região das Cabeceiras, em uma área de mata ciliar, no Rio Salobra. “O Rio Salobra está localizado nas cabeceiras do Pantanal, local de grande importância para a formação dos rios do bioma e para manutenção de seus processos naturais. Além disso, é um rio de beleza cênica que vem sendo ameaçado por mudanças no uso do solo, por isso, foi escolhido para receber essas árvores”, afirma a coordenadora técnica do IHP, Angélica Guerra.

Nos siga no Google Notícias