A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Junho de 2019

10/06/2019 18:06

PMA usa drones para caçar autores de pesca ilegal em rios do Estado

Entre 1º e 8 de junho, uso de equipamento aéreo resultou em quatro flagrantes; objetivo agora é identificar os autores

Humberto Marques
Flagrante da PMA com drone identificou pescadores em áreas de pesca proibida; meta é identificar autores com as imagens. (Foto: Divulgação)Flagrante da PMA com drone identificou pescadores em áreas de pesca proibida; meta é identificar autores com as imagens. (Foto: Divulgação)

Graças ao uso de drones, a PMA (Polícia Militar Ambiental) anunciou ter realizado, apenas entre 1º e 8 de junho, quatro flagrantes de pesca predatória em rios de Mato Grosso do Sul. O último dos casos ocorreu em Pedro Gomes –a 323 km da Capital–, onde dois pescadores foram localizados na cachoeira do Bananal, no Rio Taquari, onde a atividade é proibida, usando tarrafas na captura de peixes.

A dupla fugiu do local abandonando os equipamentos e pescado. Agora, com base nas imagens, as autoridades tentam identificar os pescadores. Também foram relatados dois flagrantes também no Taquari, mas em Coxim, com o uso de petrechos proibidos –os autores também fugiram.

A incorporação de drones para a fiscalização tem sido considerada importante para a fiscalização da pesca no norte do Estado, diante de uma rede de informantes usadas por infratores –que se valem de telefonemas e até fogos de artifício para alertar quanto a chegada dos agentes da PMA.

Com a identificação via imagens dos equipamentos aéreos, espera-se dar andamento às acusações de crime ambiental por pesca predatória, que prevê de um a três anos de detenção e multas que podem chegar a R$ 100 mil.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions