A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Agosto de 2019

19/04/2019 09:03

Imagens de satélite denunciam desmatamento e PMA multa pecuarista

Área destruída foi localizada em propriedade rural em Nioaque

Danielle Valentim
No lugar da floresta desmatada havia pastagem e criação de gado. (Foto: PMA/Divulgação)No lugar da floresta desmatada havia pastagem e criação de gado. (Foto: PMA/Divulgação)

Policiais militares ambientais localizaram área desmatada em propriedade de Nioaque, a 179 km de Campo Grande, durante a Operação Semana Santa. A parte destruída foi descoberta por imagem de satélites, nesta quinta-feira (18).

O pecuarista de 45 anos, que não teve o nome divulgado, abriu a vegetação há algum tempo e não possuía autorização ambiental para a atividade. No lugar da floresta desmatada havia pastagem e criação de gado. Alguns troncos de madeira ainda estavam no local. Ele foi autuado e recebeu multa administrativa total de R$ 1.120,00.

Autuado, o proprietário também responderá por crime ambiental, que prevê pena de três a seis meses de detenção. Além disso, ele foi notificado a apresentar um Prada (Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada) junto ao órgão ambiental estadual.

A vistoria também faz parte da operação Cervo-do-Pantanal. Nesta operação, a PMA recebeu 634 vistorias de possíveis desmatamentos ilegais levantados por imagem de satélites na bacia do rio Paraguai e Paraná pelo Núcleo de Geoprocessamento (NUGEO) do Ministério Público Estadual (MPE).

Em 2018 foram 109 proprietários rurais autuados na operação, sendo verificado um total de 2.665,46 hectares de desmatamentos ilegais em 23 municípios. Foram aplicadas multas que perfizeram o valor de R$ 3.056.028,00.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions