A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

19/03/2016 10:39

"Lula comandava o esquema" contra a Lava Jato, diz Delcídio a revista

Waldemar Gonçalves
Foto de Delcídio que ilustra entrevista publicada pela revista Veja (Foto: Reprodução / Jefferson Coppola / Veja)Foto de Delcídio que ilustra entrevista publicada pela revista Veja (Foto: Reprodução / Jefferson Coppola / Veja)

O senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS) é destaque da Revista Veja nesta semana, depois de outra publicação semanal nacional, a Istoé, revelar que, além da delação premiada, o parlamentar enviou à Justiça gravações de conversas entre um assessor dele e o ministro da Educação, Aloizio Mercandante, denunciando que a alta cúpula do governo atuava para atrapalhar a Operação Lava Jato.

Na edição mais recente da Veja, esta denúncia vem ainda mais clara. “Lula comandava o esquema” é o título da reportagem, frase dita pelo próprio senador durante a entrevista.

À primeira pergunta, “por que delatar o governo do qual o senhor foi líder?”, a resposta vem arrebatadora: “eu errei em participar de uma operação destinada a calar uma testemunha, mas errei a mando do (ex-presidente) Lula”, diz Delcídio.

Segundo o senador, o líder petista e a presidente da República, Dilma Rousseff, “tentam de forma sistêmica obstruir os trabalhos da Justiça, como ficou claro com a divulgação das conversas gravadas entre os dois”.

Em relação a Dilma, Delcídio diz que ela “herdou e se beneficiou diretamente do esquema, que financiou as campanhas eleitorais dela. A Dilma também sabia de tudo”.

Delcídio chega a dizer que o governo Dilma contava, estrategicamente, com a condenação de Lula dentro da Lava Jato. “Seria a redenção dela, que poderia, então, posar de defensora intransigente do combate à corrupção”.

O senador conta que Lula sempre se preocupou com os avanços da Operação Lava Jato e, sabendo da influência dele na Petrobras, consultava Delcídio a respeito. “Tanto que me pediu para que eu procurasse e acalmasse o Nestor Cerveró, o José Carlos Bumlai e o Renato Duque. Na primeira vez que o Lula me procurou, eu nem era líder do governo”, traz a entrevista publicada pela Veja.

Delcídio cita que o ex-deputado Sigmaringa Seixas (advogado e ex-presidente da OAS) é “o cara de confiança do Lula, que participou ativamente da escolha de integrantes da cúpula do Poder Judiciário e tem relação de proximidade com ministros dos tribunais superiores”.

Por fim, o senador ainda analisa a postura de Dilma antes e atualmente em relação à Lava Jato. Nos primeiros momentos, a presidente, diz o senador, “mantinha a visão de que nada tinha a ver com o petrolão”.

No entanto, esta visão de Dilma mudou à medida que a investigação prosseguia. “O petrolão financiou a reeleição de Dilma”.

A entrevista da Veja ainda traz um detalhe. Diz que domingo (13), Delcídio pegou uma Harley-Davidson emprestada do irmão e foi até a Avenida Paulista, em São Paulo, acompanhar os protestos contra o governo de Dilma.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions