A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

17/07/2013 16:17

Adalberto diz que foi professor de Dorsa e não entende massacre moral

Edivaldo Bitencourt e Helton Verão

O médico Adalberto Siufi afirmou, em depoimento à CPI da Saúde da Câmara Municipal, na tarde de hoje, que não tem qualquer relação com o ex-diretor do Hospital Universitário, José Carlos Dorsa. No entanto, admite que foi seu professor. Ele também se mostrou indignado com o “massacre moral” que sofre após a Operação Sangue Frio, da Polícia Federal.

Siufi apresentou, no início do depoimento, a biografia e a trajetória como médico e dirigente do Hospital do Câncer. Ele foi afastado após denúncias de superfaturamento no tratamento do câncer em até 70%, pagar super salários para familiares no hospital e utilizar a instituição para beneficiar a sua empresa, a Neorad.

Adalberto negou qualquer relação com o ex-diretor do HU, José Carlos Dorsa. Essa era uma das principais questões a serem esclarecidas, segundo o presidente da comissão, vereador Flávio César (PTdoB).

Além de negar qualquer ligação com Dorsa, o médico também negou que a Neorad preste serviços ao Hospital Universitário. Conforme denúncias da PF, a empresa tinha até funcionários dentro do hospital, que foram afastados após a operação, em março deste ano.

Contudo, Adalberto Siufi admitiu eu foi professor de Dorsa na faculdade de Medicina.

Massacre – Adalberto afirmou que ele e sua família estão sendo vítimas de um “massacre moral”. Ele também acusou o programa Fantástico, da Rede Globo, de manipular suas conversas telefônicas, gravadas pela PF, e por um repórter, para coloca-lo contra a opinião pública.

Acusou o jornalista de ter sido grosseiro e tê-lo colocado contra a parede para ter obtido as declarações. Em determinado trecho da gravação, Siufi diz que os pacientes podem esperar e até brinca com o sofrimento das pessoas com câncer.

Ele foi afastado do Hospital do Câncer após as denúncias de que comandava a máfia do câncer no Estado. Ele tentou voltar para atuar como médico no Hospital do Câncer, mas o pedido foi rejeitado pela Justiça.

Durante o depoimento hoje, o médico voltou a frisar que tem o interesse de por um ponto final nas denúncias e no suposto “massacre moral”.

Adalberto chega à CPI para "provar" que não acelerou mortes de ninguém
O médico Adalberto Siufi, afastado da presidência do Hospital do Câncer após a Operação Sangue Frio da Polícia Federal, chegou à CPI da Saúde da Câma...
Filha de Adalberto Siufi também está na "mira" de CPI da Saúde
Após convocação do ex-diretor do Hospital do Câncer, Adalberto Siufi, que depõe hoje à CPI da Saúde da Câmara Municipal de Campo Grande, agora é a fi...
Adalberto Siufi presta depoimento nesta quarta-feira à CPI da Saúde
A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, realizada na Câmara Municipal, ouve nesta quarta-feira o ex-diretor do Hospital do Câncer e dono ...


É TAL PROFESSOR E TAL ALUNO ESSA DUPLA DORA X
SIUFI
 
CARLOS LIMA em 17/07/2013 18:00:04
Só quem já passou por esses problemas, teve um parente, amigo ou conhecido sabe como esse médico tratava os pacientes. Os pacientes de câncer em Campo Grande não tinham escolha, ou caiam na mão dele ou morriam a mingua. Acredito na justiça divina, não sei se a dos homem vai punir todos esses crápulas. Fico imaginando quantas pessoas morreram, quanto sofrimento desnecessário, quanta dor. Até que ponto o ser humano chega para ficar rico e obter dinheiro fácil. Toda vez que leio noticias sobre o que essas pessoas faziam em nossa Saúde sinto dor e tristeza.O que é isso meu Deus! Piores que bicho. Parafraseando Ulisses Guimarães sobre a ditadura, ditadura da saúde em campo Grande.: A todos esses crápulas que temos na saúde, verdadeiros assassinos: "Eu tenho ódio e nojo...".
 
Marcos Lima em 17/07/2013 17:48:41
olha só, ou ele é disimulado ou está em outro mundo, os indicios são muitos contra ele e o mesmo está tentando ser vitima como se diz o Datena me ajuda ai o ..................................................................
 
alex machado em 17/07/2013 17:39:19
Vamos por partes:
primeiro: o cara é um ladrão e assassino, assim como sua filha.
Pronto acabou!
 
ricardo rodrigues em 17/07/2013 17:19:16
Nossa, tadinho, que coisa né, fez o que fez, tudo provado pela Polícia Federal,e agora a culpa é da Globo, como sempre a culpa de todos os males do Brasil é da Globo. E a velha desculpa de que as conversas foram editadas e colocadas fora de contexto. Será que esse povo não tem vergonha na cara? será que não são capazes de inventarem desculpas e defesas melhores? Massacre é o que eles fizeram com a população e com as pessoas doentes em troca de dinheiro. Ter boa vida às custas do sofrimento alheio, difícil entender até como conseguem usar esse dinheiro sem peso na consciência. Ele falar em massacre moral? só o que falta ainda pedir indenização para a Globo e para o Estado.
 
rafael santos em 17/07/2013 16:49:48
Parabéns Dr Adalberto! Não se renda ao "4º poder" (Rede Globo), que por sinal é o mais sujo dos Poderes. Até agora não se provou nada contra esse médico, que tem uma carreira brilhante, de muita competência e trabalho! Mas o fantástico (intrumento de ameaça e barganha da Globo) editou as conversas e jogou na lama o nome de uma pessoa que está há quarenta anos salvando vidas!
 
Antônio Carlos em 17/07/2013 16:42:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions