A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

17/02/2011 11:34

Águas está cobrando multa por lacre irregularmente, afirma Paulo Duarte

Marta Ferreira

O deputado estadual Paulo Duarte (PT) usou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta manhã para afirmar que a empresa Águas Guariroba está desrespeitando uma lei estadual ao cobrar dos clientes, na fatura dos serviços de água e esgoto, multa por fraudes ao hidrômetro.

“É desrespeito ao consumidor e desrespeito à lei”. O deputado lembrou que uma lei de sua autoria impede que a multa, de R$ 109, seja cobrada junto com a conta mensal, mas que isso vem ocorrendo rotineiramente.

Duarte diz que a empresa multa o cliente por um “lacre sem-vergonha, que custa R$ 5,00”.

Durante a fala de Paulo Duarte, o deputado Lauro Davi (PSDB), contou que ele foi multado, e que recebeu tratamento “desumano” ao procurar a Águas Guariroba.

O deputado disse que a multa ocorreu no período de campanha e que, por conta da atribulação, fez um acordo com a empresa.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Águas Guariroba e aguarda o retorno.



Isso vem acontecendo a muito tempo - como nosso colega mencionou; "o tempo toma conta desse lacre", e ai a multa por fralde é essa barbaridade - sem falar que a fralde não é comprovada (o consumo é o mesmo) quem fica como fraudulento é o consumidor. Quem fica com o prejuizo? Nós, que não temos como provar, pois o "lacre" está quebrado..... como nosso representante na assembléia frisou: r$ 5,00 por um lacre e r$ 109,00 de multa, tomará que isso seja resolvido.
 
Edmilson Torres em 17/02/2011 04:57:38
Nós consumidores estamos totalmente desamparados nessa situação de desrespeito aos serviços públicos básicos.
Além de criarem acusações falsas de rompimento de lacres, essas empresas vem fazendo cobranças de conta indevidamente em duplicidade como foi o meu caso, em que ao procurar o juizado de pequenas causas para me defender, tive que arcar com outras despezas pela demora na resolução do caso, e ainda com a constrangedora situação de ver que a empresa de água em questão está instalada, ou pelo menos os seus advogados, dentro do predio do juizado de pequenas causas, transparecendo que são verdadeiros aliados, inclusive senti que a pessoa que deveria me defender e impor o ressarcimento em dobro a empresa estava empenhada em me convencer a aceitar a metade do que me era garantido por direito.
 
Nilda Conserva em 17/02/2011 04:09:54
Sou corretor de imoveis, e por diversas vezes, quando vou fazer os consumos finais, na troca de locatarios, tenho esse tipo de problema. Mesmo voce argumentando que ninguem mexeu no relógio, até porque o imovel esta vazio, eles não acriditam em vc. Algumas vezes chegam a trocar o hidrometro (claro que colocando um + moderno), alegando que aquele precisa passar por pericia, e nunca mais vc tem noticia, + é cobrado um novo.
Esses lacres colocados que são de plastico, com o tempo ele resseca e cai sosinho, e como normalmente o hidrometro fica do lado de fora, como vc vai cuidar 24 horas, para que nada aconteça.
 
Joaquim Lujan de Araujo em 17/02/2011 01:20:43
O interessante é que o lacre do meu hidrômetro e da minha vizinha, também foram rompidos, e a Águas Guariroba aplicou uma pesada multa. O detalhe é que tanto eu como minha vizinha, como moramos sozinhos, nosso consumo sempre foi inferior a 5.000 litros por mês, e como o consumo mínimo é de 10.000 litros, não existe motivo algum para provocar esta "fraude", tanto que o consumo indicado no hidrômetro continuou igual, mesmo após a substituição do hidrômetro.
Esse negócio de lacre rompidos está com toda cara de "industria da pseudo-fraude".
Seria interessante descobrir quantos casos iguais a esse aconteceram nos últimos cinco anos.
 
carlos lanzoni em 17/02/2011 01:07:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions