ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 22º

Política

Além de 6 pré-candidatos, Harfouche é convidado para disputar prefeitura

Pleito ainda tem Rose Modesto aguardando pesquisa do União que pretende ter candidaturas em todas as capitais

Por Caroline Maldonado | 30/01/2024 12:32
Procurador Sérgio Harfouche durante entrevista em 2020, quando foi candidato a prefeito. (Foto: Paulo Francis)
Procurador Sérgio Harfouche durante entrevista em 2020, quando foi candidato a prefeito. (Foto: Paulo Francis)

A oito meses das eleições, Campo Grande já tem seis pré-candidatos à prefeitura além do nome da superintendente de Desenvolvimento do Centro-Oeste, Rose Modesto (União), aparecendo nas pesquisas internas dos partidos, mas um sétimo pode entrar na disputa. É o procurador do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), Sérgio Harfouche, que não pode falar sobre pré-candidatura por estar em cargo público, mas revela que avalia convites de dois partidos.

Com o nome "Promotor Harfouche" nas urnas, ele chegou ao segundo turno nas eleições de 2020, quando perdeu para Marquinhos Trad (PSD), que deixou o cargo em 2022 para concorrer a governador e deixou a vice Adriane Lopes (PP) como prefeita. Harfouche teve 48.094 votos defendendo bandeiras conservadoras, muito semelhantes a da atual prefeita.

Além da prefeita, já são pré-candidatos o deputado federal Humberto Pereira, o “Beto Pereira” (PSDB), o presidente da Câmara Municipal, vereador Carlos Augusto Borges, o “Carlão” (PSB), o vereador André Luís Soares da Fonseca, o “Prof. André” (Rede), Camila Jara (PT) e o deputado estadual Pedro Pedrossian Neto (PSD).

Harfouche não está filiado ao Avante, partido pelo qual concorreu à prefeitura em 2020, porque o cargo de procurador o impede de ser filiado.

Só posso tratar desse assunto após o dia 1º de abril se estiver desincompatibilizado com o meu cargo de procurador, mas posso dizer que já recebi convites. Um deles é do Avante e o outro não posso dizer qual é porque eles pediram que eu não falasse”, disse Harfouche.

O procurador diz que avalia os convites e ainda não se decidiu, mas se mostra inclinado a entrar na disputa, lembrando, inclusive, que estará apto a concorrer legalmente. Isso porque nas últimas eleições para prefeito ele concorreu sub judice. Harfouche teve a candidatura indeferida em primeiro e segundo grau na Justiça Eleitoral, mas recorreu da decisão e, por isso, participou do pleito.

Para o TRE (Tribunal Regional Eleitoral), Harfouche só poderia concorrer às eleições se tivesse fora da função definitivamente, e não apenas se afastado como fez. Dessa vez, ele prefere não dar detalhes sobre a possível candidatura em quando não se afastar do cargo, portanto não revela se vai deixar o MP, mas, lembra que seus votos foram válidos.

“No Brasil, vejo um promotor de Justiça como meio brasileiro, porque em 2004 a Justiça vedou a candidatura de promotor, mas como eu sou de antes dessa Emenda Constitucional, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) me autorizou. Sou o único promotor no Brasil que pode ser candidato. Se vou ser candidato, isso está sendo estudado”, disse.

Rose Modesto, por sua vez, continua esperando para tomar uma decisão, mas destaca que o comando nacional do partido quer ter candidaturas em todas as capitais do Brasil e a pesquisa que será realizada após o Carnaval, na segunda semana de fevereiro, será decisiva.

“Tenho conversado e o partido entende que tem que ter candidatura, porque nosso nome aparece muito bem com possibilidade de ganhar, é importante para o partido até para fazer um número maior de vereadores. Sempre estive muito à disposição, nunca fui de tomar decisão isolada por projeto pessoal. Então, vamos decidir junto com a Nacional”, disse Rose.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias