A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 15 de Dezembro de 2018

25/02/2010 11:06

André cita versos de Camões para falar sobre eleição

Redação

Poético, o governador André Puccinelli (PMDB) usou hoje versos do poeta Luís Vaz de Camões para falar sobre a sucessão eleitoral deste ano.

Questionado sobre a possibilidade de Lula subir ao palanque de Zeca do PT e do peso eleitoral que esta parceria tem, o governador se abriu em declames.

Quase que fielmente, ele recitou os seguintes versos de um dos maiores poetas de língua portuguesa de todos os tempos:

"Alma minha gentil, que te partiste

Tão cedo desta vida, descontente,

Repousa lá no Céu eternamente

e viva eu cá na terra sempre triste.

Se lá no assento etéreo, onde subiste,

Memória desta vida se consente,

Não te esqueças daquele amor ardente

Que já nos olhos meus tão puro viste.

E se vires que pode merecer-te

Alguma cousa a dor que me ficou

Da mágoa, sem remédio, de perder-te,

Roga a Deus, que teus anos encurtou,

Que tão cedo de cá me leve a ver-te,

Quão cedo de meus olhos te levou".

Questionado na sequência sobre a sua indecisão entre Dilma Roussef e José Serra (PSDB), pré-candidatos à presidência da República, Puccinelli respondeu mais uma vez com palavras poéticas.

"Ficarei com quem retribuir o amor ardente que já se vê nos olhos meus".

Puccinelli também garantiu não ver como uma ameaça a possibilidade de Lula subir do palanque de Zeca, se o PMDB de Mato Grosso do Sul apoiar Serra. Suas declarações foram dadas em seu próprio gabinete, durante recepção à diretoria do Santos.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions