A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

15/08/2013 22:05

André diz que não endividou MS nem aumentou imposto por obras

Edivaldo Bitencourt e Jéssica Benitez
Governador durante evento no Clube Estoril (Foto: Marcos Ermínio)Governador durante evento no Clube Estoril (Foto: Marcos Ermínio)

O governador André Puccinelli (PMDB) destacou, durante o lançamento do pacote de obras MS Forte 2, não endividou o Estado nem aumentou os impostos para garantir os investimentos em obras, educação e saúde. Em sete anos, a receita líquida do Estado cresceu 128%, de R$ 271 milhões para R$ 528 milhões por mês, enquanto a dívida pública deve saltar de R$ 6,098 bilhões, em 2006, para R$ 7,973 bilhões no final de 2014.

No entanto, mesmo só elevando a dívida em R$ 1,880 bilhão, o governador destacou, na noite de hoje no Clube Estoril, que vai implementar com recursos próprios a maior parte dos R$ 3,6 bilhões em investimentos anunciados nesta quinta-feira (15). Ele detalhou que são R$ 2,485 bilhões de recursos do tesouro estadual, sendo R$ 1,5 bilhão de financiamento. Os outros R$ 1,152 bilhão são de repasses do Governo federal.

Puccinelli destacou que elevou a receita estadual sem implementar aumento na alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Citou que mantém a pauta de vários produtos congelada há vários anos. O governador disse que a pauta dos combustíveis está congelada há quatro anos e meio e que não deve subir, mesmo com o novo reajuste em estudo pela Petrobras.

Governador diz que termina mandato com sentimento de dever cumprido (Foto: Marcos Ermínio)Governador diz que termina mandato com sentimento de dever cumprido (Foto: Marcos Ermínio)

Conforme o chefe do executivo estadual, o crescimento da receita se deu por meio de eficiência na arrecadação. E lembrou que, quando iniciou o governo após ser eleito em 2006, muita gente duvidou da sua capacidade e que ele deu a mão a palmatória.

Obras – O governador citou que vai realizar todas as obras lançadas hoje até fim do seu mandato. “Vamos começar, terminar e pagar”, ressaltou, para não repetir outras administrações.

Comentou que é meta construir os prédios da Academia Sul-mato-grossense de Letras, do Sindicato dos Moto-taxistas de Campo Grande, do Centro Esportivo da Vila Almeida, de três novos quarteis do Corpo de Bombeiros, do edifício próprio da Delegacia da Mulher em Dourados, entre outras.

Falou que o Governo está garantindo a contrapartida de R$ 60 milhões para obras nos municípios do interior, mas não destacou em quais obras serão pagos.

E frisou que o desafio para cumprir a promessa será grande, já que faltam 16 meses e 16 dias para concluir o atual mandato.


Presidente da Fiems elogia o "MS Forte-2" e destaca setor rodoviário
O presidente da Federação das Industrias de Mato Grosso do Sul, Sérgio Longen, que o pacote de obras “MS Forte-2”, que está sendo lançado esta noite ...
Ao lançar “MS Forte-2”, governo destacará investimentos em segurança pública
Na solenidade de lançamento do programa “MS Forte-2”, que prevê investimentos de R$ 3,6 bilhões até o final de 2014, o governador André Puccinelli ta...


esser enprestimo do BNDS foi de grassa não vai prescisa pagar ,aaaaaaaaaccccccccccooooooooooorrrrrrrrddddddddaaaaaaaaaa.povo.//////////////
 
ronaldo ferreira em 16/08/2013 13:34:49
O povo está nas ruas reivindicando: saúde, educação e segurança pública.
O afastamento de vias e rodovias não é de interesse da população.
Acorda Puccineli que o PMDB não ganha mais. E o PT do Delcídio, também.

sds. Paulo roberto
 
Paulo Roberto Rossini em 16/08/2013 12:15:27
Criou dois impostos no inicio do seu 1º mandato; um foi na conta do telefone e tem outro que não lembro agora. Muita gente passa batido, eu gosto de lembrar das coisas.
 
luiz alves em 16/08/2013 09:13:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions