A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

03/06/2016 12:24

Ao apresentar levantamento, TCE orienta prefeitos sobre tratamento do lixo

Leonardo Rocha e Alberto Dias
TCE realiza evento para apresentar situação dos resíduos sólidos aos prefeitos (Foto: Alcides Neto)TCE realiza evento para apresentar situação dos resíduos sólidos aos prefeitos (Foto: Alcides Neto)
Evento tem a participação dos prefeitos de MS, entre eles Alcides Bernal (Foto: Alcides Neto)Evento tem a participação dos prefeitos de MS, entre eles Alcides Bernal (Foto: Alcides Neto)

O TCE (Tribunal de Contas Estadual) apresenta nesta sexta-feira (3) números sobre o manejo dos resíduos sólidos em Mato Grosso do Sul, que mostram o alto número de lixões, considerados inadequados e ilegais, em relação ao de aterros sanitários. Também está sendo repassado aos prefeitos que a intenção não é puni-los, mas dar orientação e alternativas para que façam o tratamento adequado do lixo.

O presidente do Tribunal, conselheiro Waldir Neves, ressaltou que a entidade enviou técnicos para os 79 municípios do Estado, e eles puderam constatar, que não foi feita nenhuma ação prevista no Plano Nacional de resíduos sólidos. "Sozinho é impossível mudar este quadro, para se fazer a destinação correta, precisa ser compartilhada, objetivo não é punir e sim propor alternativas".

Neves ponderou que a longo prazo esta questão pode gerar problemas aos gestores, até com a punição de improbidade administrativa, tornando-os inelegíveis. A equipe do TCE constatou que 65% dos municípios do Estado ainda possuem lixões, enquanto que 35% já utilizam aterro sanitário.

Entre as soluções indicadas está o agrupamento de municípios, para utilização de aterros, assim como novas alternativas de tratamento. Como entrave aos prefeitos existe a falta de recursos financeiros e orientação técnica. O Tribunal inclusive apresentou um "software"que vai mostrar aos municípios quanto eles gastam e o que as empresas usam em relação ao lixo.

Neste levantamento mostrou que 63 municípios possuem lixões, sete já contam com aterros e 9 utilizam o transbordo, quando levam o lixo para outra cidade. Além disto, 9 aterros estão em fase de construção. Este cenário não difere do âmbito nacional, com 60% da cidades com lixões e 40% dispondo de aterros.

O evento tem a participação de prefeitos dos municípios de Campo Grande, Três Lagoas, Guia Lopes da Laguna, Dois Irmãos do Buriti, Paraíso das Águas, Itaporã, Anastácio, Nova Alvorada, Rio Verde, São Gabriel do Oeste, Santa Rita do Pardo, Água Clara, Anaurilândia, Paranhos, Corguinho, Rio Negro, Rio Brilhante, entre outros.

Local - O prefeito Alcides Bernal (PP) comentou no início do evento, que em relação a Campo Grande, ele terá uma reunião hoje (03) a tarde, para tentar resolver a situação da UTR (Unidade de Tratamento de Resíduos). O impasse ocorre pelo fechamento do Lixão, que gerou críticas dos catadores de recicláveis, em relação a queda da renda, sem acesso ao local.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions