ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 19º

Política

Apesar da polarização, TRE-MS classifica 1º turno como um dos mais tranquilos

"Esperávamos uma eleição mais complicada", afirmou desembargador Paschoal Carmello Leandro

Anahi Zurutuza e Gabriela Couto | 02/10/2022 22:52
Desembargador Paschoal Carmello Leandro em coletiva após o fim do 1º turno. (Foto: Alex Machado)
Desembargador Paschoal Carmello Leandro em coletiva após o fim do 1º turno. (Foto: Alex Machado)

Depois de emperrar na apuração 99,97% por quase três horas, Mato Grosso do Sul encerrou o primeiro turno das eleições às 21h27, com 1.552.654 votos apurados, dos quais 1.435.550 (válidos) colocaram Renan Contar, o Capitão Contar (PRTB), e Eduardo Riedel (PSDB) no segundo turno.

Apesar de alguns percalços, para o presidente do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), desembargador Paschoal Carmello Leandro considerou as eleições as mais tranquilas da história. “Esperávamos uma eleição mais complicada, mas na verdade, graças à boa-vontade da nossa população, nós tivemos umas das eleições mais tranquilas no Estado de Mato Grosso do Sul. Não tivemos incidentes graves”.

O desembargador disse ainda que “houve observância das normas legais”, por parte dos eleitores. Para ele, os problemas foram pontuais.

Dentre as ocorrências registradas teve a do eleitor Gabriel Scherer da Costa, de 22 anos, preso em casa, na manhã deste domingo (2), após despejar tubo de supercola numa urna da seção eleitoral 582, na Faculdade Estácio de Sá, em Campo Grande.

No interior, uma pessoa foi identificada tentando votar no lugar de outra pessoa esta tarde em Antônio João, cidade a 279 Km de Campo Grande. Conforme o boletim de ocorrência, o homem de 51 anos, Alexsandro Lino Aristimunho tentou votar com o título de eleitor de sua mãe, que já faleceu. Além desse crime, ele ainda tinha deixado o celular dentro da seção eleitoral.

O último boletim divulgado pela Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) registrou um total de 17 ocorrências. Houve uma confirmação de voto em Paranhos e mais dois casos suspeitos do mesmo crime. Também foram registrados, ao todo, cinco ocorrências de tentativa ou violação ao sigilo do voto, sendo que em um deles os fiscais deixaram os eleitores entrarem com celulares durante a votação, em Campo Grande.

Também houve casos de suspeita de boca de urna, no Bairro Mata do Jacinto, em Campo Grande; promoção de desordem que prejudique os trabalhos eleitorais, em Bataguassu; propaganda eleitoral irregular, em Paranhos; um caso de boca de urna em Brasilândia; dano e destruição de urna eletrônica, na faculdade Estácio de Já, no Jardim TV Morena; e ontem, apreensão de materiais de campanha em Corumbá; roubo de urna eletrônica em Campo Grande; e compra de voto em Bataguassu.

O TRE-MS também registrou 107 ocorrências envolvendo urnas eletrônicas no Estado. Neste pleito, eram 7.137 seções de votação e ao todo, 47 urnas foram substituídas e 70 apresentaram problemas diversos, como necessidade de ajustes, reinicialização, troca de bobina, etc.

Carmello Leandro agradeceu as forças de segurança pelo trabalhou e classificou as ocorrências atendidas pelas policiais e as falhas técnicas como “incidentes normais”.

A única foi que fugiu do controle, segundo o presidente, foi o atraso na apuração dos votos, por causa de dificuldades com a votação em duas aldeias indígenas e porque muitos eleitores deixaram para ir às urnas na última hora. “Inicialmente, tivemos uma certa dificuldade com a biometria. Depois, tivemos locais de votação com fila de mais de 80 pessoas depois para votar depois do horário de encerramento e se elas chegaram antes do fechamento das seções, é direito delas votar”.

O desembargador explicou que, nas aldeias, houve dificuldade na coleta das digitais e depois, que indígenas conseguiram votar, foi preciso esperar que as equipes se deslocassem até a área urbana para transmitir os dados por internet. “Lamentavelmente isso fugiu do nosso controle”, afirmou.

O presidente do TRE diz esperar um 2º turno tranquilo da mesma forma. “Meu agradecimento aos nossos eleitores e nossa população em geral, porque nós vimos o carinho com que nossos eleitores cumpriram seu dever e demonstraram confiança na Justiça Eleitoral. A mensagem para segundo turno é para que pensem, examinem, o currículo e programa de cada candidato e exerçam sua cidadania”.

No Estado, Capitão Contar (PRTB) e Eduardo Riedel (PSDB) vão disputar a vaga de governador no dia 30 de outubro. No Brasil, Lula (PT) e Bolsonaro (PL) disputam a presidência.

Nos siga no Google Notícias