ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 29º

Política

Após prazos vencidos, deputada diz que produtores irão estudar ações

Por Leonardo Rocha | 11/12/2013 08:21
Deputada diz que só irá acreditar na União após apresentação de cronograma (Foto: Divulgação)
Deputada diz que só irá acreditar na União após apresentação de cronograma (Foto: Divulgação)

A deputada Mara Caseiro (PT do B) afirmou que todos os prazos estipulados pela União foram vencidos e que restará aos produtores rurais estudar como vão agir em relação a novas invasões.

“Vão se estudar quais são as melhores ações, os produtores estão se articulando pela defesa e garantia da propriedade privada”, afirmou ela.

De acordo com a deputada, o “leilão da resistência” foi feito para arrecadar recursos com o intuito de atender os produtores menores que não tem condições de gastos com advogados e outras assistências.

“Suas terras foram invadidas e eles precisam dar sustento a suas famílias, corrigir as distorções que estão acontecendo em nosso Estado”, ressaltou.

Legalidade - Caseiro fez questão de destacar que os produtores em nenhum momento agiram contra lei, tanto que entraram na justiça e conseguiram autorização para realizar o leilão.

“Vários direitos não foram respeitados aqui, mas nós seguimos a determinação da justiça, não passamos por cima da lei”.

Cronograma – Para a deputada apenas com a apresentação do cronograma de ações do governo federal é que as partes envolvidas, produtores e índios, irão confiar nas atitudes da União.

“Não basta apenas comprar as terras da Fazenda Buriti e as outras como vão ficar? Tem que existir um planejamento documentado para todo o Estado”, indicou ela.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário