ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 27º

Política

Aprovação de Bolsonaro cai novamente em menos de dois meses

Pesquisa aponta que eleitores do Centro-Oeste estão mais satisfeitos com gestão do que a média nacional

Gabriela Couto | 03/03/2021 09:48
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ainda tem maioria da aprovação na região Centro-Oeste e Norte do país no mês de março de 2021 - (Foto Reuters)
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ainda tem maioria da aprovação na região Centro-Oeste e Norte do país no mês de março de 2021 - (Foto Reuters)

A Paraná Pesquisas divulgou novos dados da opinião pública nacional referente a gestão do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Conforme os números, 49% a população reprova a administração do governo federal em março de 2021. Outros 46,3% aprovam e 4,6% não soube opinar ou não opinou.

Ao todo foram entrevistados 2.080 eleitores por telefone. O perfil abrangeu cidadãos de 16 anos ou mais, em 26 Estados e Distrito Federal e em 196 municípios brasileiros durante os dias 25 de fevereiro e 1º de março de 2021. O grau de confiança é de 95% com uma margem estimada de erro de aproximadamente 2%.

No comparativo da avaliação e aprovação da administração do presidente estimulada entre os meses de janeiro e março de 2021, a aprovação de Bolsonaro caiu 0,09% em um período de 60 dias. Em janeiro deste ano 47,2% aprovava a gestão da União e 48,5% desaprovava. Outros 4,4% não souberam opinar ou não opinaram.

Mato Grosso do Sul integrou o grupo pesquisado das regiões Região Norte + Centro-Oeste onde foram realizadas 315 entrevistas  e com margem de erro de 5,5% nos números.

Nas regiões Norte + Centro-Oeste o presidente apresenta a segunda melhor aprovação do país, atrás somente da região Sul. Um pouco mais da metade da população está avaliando como boa a gestão de Bolsonaro. A pesquisa aprontou 50,1% de aprovação, outros 45,7% desaprovavam e 4,2% não souberam opinar ou não opinaram na pesquisa.

Nos siga no Google Notícias