ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  22    CAMPO GRANDE 22º

Política

Aprovados em concurso de 2009, professores cobram convocação

Por Graziela Rezende e Kleber Clajus | 27/11/2013 10:03
Docentes cobram convocação de aprovados em protesto na Câmara Municipal nesta quarta-feira (Foto: Kleber Clajus)
Docentes cobram convocação de aprovados em protesto na Câmara Municipal nesta quarta-feira (Foto: Kleber Clajus)

Com faixas e cartazes, 40 professores realizam protesto na Câmara Municipal nesta quarta-feira (27). Eles cobram a posse do concurso na área da educação realizado em 2009, principalmente porque o prazo para admissão vence em 25 de janeiro de 2014. No local, os vereadores reagiram ao protesto cobrando a presença do secretário municipal de Educação, José Chadid.

“A reivindicação é que sejam convocados para tomar posse 613 profissionais. O número de pessoas contratadas é sete vezes maior do que o número de pessoas aguardando a convocação, sendo atualmente 3.583 e já se prevê uma ampliação para mais 754 pessoas para o próximo ano. A medida é por conta do aumento da hora atividade”, diz o educador físico Vanderlei Sandim, 35 anos.

A espera por uma solução quanto a isso tem sido angustiante também para a educadora infantil Carla Figueiredo, 39. “Até pensei em desistir, mas encontro força para continuar cobrando o meu direito. Já fomos ao Ministério Público para denunciar a questão e amanhã tem uma reunião com promotor de Justiça Alexandre Capiberibe”, comenta Figueiredo.

Sobre os protestos, a vereadora Rose Modesto (PSDB) disse que é lamentável o que está acontecendo na educação de Campo Grande. “Questões políticas acabam prejudicando nossa categoria”, ressalta. Já o vereador Airton Saraiva (DEM) e Paulo Pedra (PDT) defenderam a convocação do secretário para explicar o porquê de não chamar os aprovados.

“Queremos que a comissão de educação da Câmara vá até o secretário para assinar um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) e resolver a questão. Ao contrário irá demiti-lo do cargo”, finaliza.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário