ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 31º

Política

Assembleia põe fim à peregrinação de políticos do interior em busca de fotos

Vereadores e prefeitos viajam quilômetros para registrar encontro com deputados entregando documentos

Por Gabriela Couto | 11/03/2021 10:36
No próprio Instagram do deputado Pedro Kemp (PT) há registro desse tipo de visita. (Foto Instagram)
No próprio Instagram do deputado Pedro Kemp (PT) há registro desse tipo de visita. (Foto Instagram)

O primeiro ato da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul deste ano será a prorrogação das medidas temporárias de funcionamento da Casa para prevenção do contágio da covid-19. Desta vez o texto teve o acréscimo de pontos específicos, voltados às visitas institucionais que estavam ocorrendo, mesmo com o Palácio Guaicurus fechado para o público desde março do ano passado.

Segundo o presidente do Legislativo, deputado Paulo Corrêa (PSDB) o local será fechado de uma vez por todas. “Sabemos que dez pessoas que vieram visitar a Assembleia estavam com covid. Para evitar que ocorra uma contaminação vamos publicar este ato com validade para os próximos 60 dias”, justificou.

O deputado Gerson Claro (PP) testou positivo para a doença há dois dias. Outros servidores também foram confirmados com a doença e isso aumentou a pressão para a Mesa Diretora tomar medidas mais drásticas. As sessões continuam mistas, mas a grande maioria dos deputados tem optado por participar de forma virtual.

Apesar do público e da imprensa estarem proibidos de entrar, muitos vereadores e prefeitos do interior estavam visitando gabinetes para pedir emendas parlamentares. Basta percorrer as redes sociais dos parlamentares para ver a quantidade de encontros que estão ocorrendo. Na sessão de ontem (10), o deputado Pedro Kemp (PT), destacou que as visitas institucionais são desnecessárias.

“Na semana passada tivemos uma peregrinação de vereadores e prefeitos para entregar ofícios pedindo emenda. Eles viajam quilômetros para fazer algo que pode ser resolvido por e-mail e encaminhado por correio. Talvez o objetivo seja tirar uma foto para mostrar para a comunidade, mas não é o momento.”

Por isso, a partir desta quinta-feira (11) ficou terminantemente proibido atendimento externo e realização de eventos coletivos, como sessões solenes, audiência públicas, reuniões partidárias e visitas institucionais. “Até o dia 15 de maio pedimos que as agendas sejam feitas pelos meios eletrônicos e vídeo chamadas”, destacou o presidente Paulo Corrêa.

Os prazos da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Energisa continuarão suspensos até o dia 30 de abril.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário