A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

23/11/2015 13:20

Azambuja diz que peixes continuam na PMA até conclusão do Aquário

Leonardo Rocha
Governador diz que peixes estão sendo bem tratados pelo Imasul, a espera da conclusão da obra (Foto: Marcos Ermínio)Governador diz que peixes estão sendo bem tratados pelo Imasul, a espera da conclusão da obra (Foto: Marcos Ermínio)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou que os peixes que seriam enviados para o Aquário do Pantanal, para exposição, irão continuar na PMA (Polícia Militar Ambiental), até que a obra fique pronta. Ele garantiu que estão sendo bem cuidados e que não houve novas mortes, como no passado, que teve inclusive vistoria do MPE (Ministério Público Estadual).

"Estão bem cuidados, e quando o Aquário ficar pronto, eles serão enviados para os tanques, para a devida exposição e visitação, depois que o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) assumiu, continuaram vivos, sem novas mortes e bem tratados", disse o tucano, durante lançamento de pré-matrícula da rede estadual, na governadoria.

A situação do Aquário do Pantanal continua sem novidades, com a obra paralisada de forma oficial desde o dia 16 de novembro, após impasse judicial com a empresa Egelte, que conseguiu uma liminar, para não terminar a obra, apesar de ter sido a vencedora da licitação, ainda na gestão anterior.

Sobre os peixes do Aquário do Pantanal houve muita preocupação, depois que foi divulgado um relatório que apontava a morte de 6.111 animais entre os 19.713 coletados, o que segundo o MPE, representaria 31% do todo. Eles inclusive fizeram uma vistoria detalhada do projeto de quarentena na sede da PMA.

Conforme o levantamento, a metade dos óbitos está ligada a doenças. Outros 834 não se adaptaram às condições de cativeiro e 1.683 não resistiram ao transporte, alguns destes haviam sido comprados e devem ser repostos pela empresa que os vendeu ao governo.

Após estas denúncias e outras situações, o governo estadual resolveu não renovar o contrato com a empresa Anambi Análise Ambiental, que era a responsável por cuidar dos peixes. Em função da demora e atraso da obra, os custos aumentaram e esta função foi repassada para o Imasul.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions