A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

31/07/2009 07:30

Biffi defende aliança com PMDB e põe Zeca em xeque

Redação

O deputado federal Antônio Carlos Biffi (PT) defendeu há pouco a aliança de seu partido com o PMDB nas eleições do ano que vem e colocou a candidatura de Zeca do PT em xeque.

Ele afirmou que o projeto nacional do partido, que é de se unir preferencialmente com os peemedebistas, precisa ser respeitado e valorizado acima dos interesses regionais.

"Há uma orientação nacional: onde o PT for governo, vai ser respeitado, e onde o PMDB estiver no governo, respeita-se a candidatura do PMDB e faz-se a aliança. Onde nenhum dos dois estiver governando, esse processo pode ser discutido. Mas tenho claro que o projeto nacional é muito mais forte, trata-se da vida de 180 milhões de brasileiros. Não tenho nenhum óbice, nenhum problema de cumprir o que a direção nacional determinar", declarou Biffi, deixando clara sua posição sobre a política de alianças em Mato Grosso do Sul.

Biffi disse, inclusive, que a união com o PMDB no Estado "já é uma realidade". "Se você pegar as eleições passadas, estamos aliançados com PMDB em 26 municípios", observou, citando como exemplo os municípios de Corumbá, Aquidauana e Coxim.

O deputado petista colocou a candidatura de Zeca do PT em xeque, e dispara contra os erros cometidos por ele em duas administrações e lembrar que o comando da campanha de Dilma Roussef à presidência da República é que vai decidir se o projeto local em Mato Grosso do Sul é viável ou não.

"Estamos preocupados porque precisamos conduzir este processo da melhor forma possível, e vai ter um momento que vamos nos chocar entre os interesses locais e nacionais. Mas acho que o comando da campanha da Dilma é que vai ter que dizer se esta candidatura vale a pena ou não", afirmou.

Adversário político de Zeca, Biffi observou que o ex-governador cometeu muitos erros em sua administração. Disse, inclusive, que ele é mais candidato do PDT do que do PT, por se importar mais com o ex-aliado do que com seu próprio partido.

Tenho minhas diferenças com o Zeca, isso é sabido. Mas acho que ele é mais candidato do Dagoberto (Nogueira) e do Schimidt (João Leite) do que propriamente do PT, ele procura mais o PDT do que o PT. Ele errou ao apoiar Ari Artuzi em Dourados, errou em deixar o PDT e o PR dentro da administração no final de seu governo, apoiando claramente André Puccinelli", disparou Biffi.

O parlamentar também apontou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve o pior desempenho de sua campanha em Mato Grosso do Sul, mesmo com um petista governando o Estado.

"Ele também era nosso candidato ao Senado, abriu mão de repente não falou com o partido. Deixou uma candidata do PSDB ganhar", atacou.

Biffi também criticou o processo de construção de alianças da forma como está sendo feito e disse temer que partidos venham "pela metade" para a campanha do PT.

"Não podemos chegar em 2010 assim: com PTB, PC do B e parte do PDT. E o resto dos partidos estão aonde? Estão na base do governador e vão apoiar quem ele determinar", espetou.

Diretório regional

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions